Design sem nome (8)

A emoção é uma sensação física e emocional que é provocada por algum estímulo, que pode ser um sentimento ou um acontecimento. Vivenciar emoções é muito pessoal, elas podem ser sentidas de formas diferentes por cada pessoa. E é esse o fator decisivo para que você faça uma compra! Vamos aprender nesse post como usar a emoção para vender em seu e-commerce.

Dopamina é o hormônio do prazer. Isso você já deve saber. Mas será que você sabe que o nosso cérebro está constantemente fazendo cálculos para saber se o que você escolhe vai te satisfazer ou frustrar? Sabe que o nosso cérebro cria uma enorme expectativa em cima do que ele escolhe para dar a atenção. E isso ocorre em todos os momentos, inclusive para escolher ler esse artigo frente a uma infinidade de excelentes temas e autores que esse portal nos traz.

Alguns me conhecem, gostam do que eu escrevo, terão uma expectativa. Outros, não sabem quem eu sou, mas sabem da credibilidade e qualidade desse portal, portanto, tem outra expectativa. Outros amam o assunto comportamento de consumo e terão outra expectativa e por fim haverá aqueles que viram o título “Como usar a emoção para vender em seu e-commerce”, se interessaram e tem outra expectativa.

A emoção que cada um carrega sobre esse simples artigo determina o nível dessa expectativa e ao final do artigo, para quem chegar, essa expectativa será frustrada para uns, boa para outros e superará em outros. Espero que o terceiro ponto seja o percentual maior. Assim como ocorre com esse artigo, ocorre nesse louco e maravilhoso universo do marketing, onde a batalha pela atenção das pessoas está cada dia mais acirrada.

Marcadores somáticos, que o neurocientista português António Damásio, criou e definiu como o: “mecanismo pelo qual os processos emocionais podem enviesar o comportamento, particularmente, a tomada de decisão” afeta a sua decisão de compra, pois os estímulos que as marcas promovem em nós, são ativados, para o lado bom ou ruim, pela nossa memória emocional.

O que Robert Plutchik tem a nos dizer?

 

gráfico

O psicólogo americano, que faleceu em 2006, criou a teoria psicoevolucionária integrativa das emoções, baseada em 8 emoções primárias: raiva, medo, tristeza, nojo, surpresa, curiosidade, aceitação e alegria, conforme você pode ver no diagrama abaixo. Plutchik argumenta em prol da primazia destas emoções demonstrando que cada uma delas dispara um comportamento que é de alto valor de sobrevivência. Robert Plutchik defendeu que as emoções mudam ao longo da evolução do ser humano para se adaptar ao seu contexto.
As emoções encontram-se situadas dependendo do seu grau de similaridade e discrepância; aquelas mais similares estão próximas e as mais antagônicas estão localizadas em oposição uma à outra. Quanto mais próxima à emoção está do núcleo, maior será a sua intensidade, e quanto mais longe, menor.
Alegria – tristeza
Antecipação – surpresa
Nojo – confiança
Raiva – medo

 

 

 

Veja também:

» Por que usar Arquétipos na sua comunicação?

» Como fazer sua pesquisa de Arquétipos

» Benefícios dos cursos livres em seu currículo

 

 

 

A combinação das emoções básicas dá lugar a um total de vinte e quatro emoções compostas, que Plutchik classificou em três díades diferentes, dando lugar às emoções menos frequentes:

Díade Primária: A primeira díade é composta pela combinação das emoções básicas localizadas ao lado:
Alegria + Confiança → Amor
Alegria + Antecipação → Otimismo
Confiança + Medo → Submissão
Medo + Surpresa → Intimidação
Surpresa + Tristeza → Decepção
Tristeza + Nojo → Remorso
Nojo + Raiva → Desprezo
Raiva + Antecipação → Agressividade

Díade Secundária: A segunda díade é formada pela combinação das emoções básicas com um grau de separação:
Alegria + Medo → Culpa
Alegria + Raiva → Orgulho
Confiança + Surpresa → Curiosidade
Confiança + Antecipação → Fatalismo
Medo + Tristeza → Desespero
Surpresa + Nojo → Descrença
Tristeza + Raiva → Inveja
Nojo + Antecipação → Cinismo
Raiva + Tristeza → Inveja

Díade Terciária: A terceira díade é o resultado da mistura das emoções básicas com dois graus de separação:
Alegria + Surpresa → Satisfação
Alegria + Nojo → Apatia
Confiança + Tristeza → Sentimentalismo
Confiança + Raiva → Dominação
Medo + Nojo → Vergonha
Medo + Antecipação → Ansiedade
Surpresa + Raiva → Indignação
Tristeza + Antecipação → Pessimismo

tabela emoções vender

E onde usar?
Sabe aquele termo que, no Pós Covid, vamos ouvir muito, a “empatia”. Pois bem, entendendo as emoções do seu consumidor é possível saber como criar essa empatia com ele. Através de pesquisas de comportamento de consumo, os estrategistas de marca poderão entender qual dessas combinações se enquadra a marca e como se comunicar com o seu consumidor de uma forma mais empática. Entender o que eles sentem da concorrência é outra estratégia a ser adotada com relativo sucesso para saber como se comunicar.

Por exemplo. Se o seu consumidor apresenta a combinação de confiança e alegria, as mensagens carregadas de amor podem ser mais efetivas, ao passo que antecipação somada a alegria tem uma resposta mais efetiva em mensagens de otimismo. Esse mapa de Plutchik se torna fundamental para posicionar as marcas na mente do consumidor, criando um associação emocional ainda maior.

Na comunicação
Segundo o psicanalista Donald Winnicott descobriu que nossa primeira ação emocional na vida é responder ao sorriso da nossa mãe com um outro. A alegria e a felicidade são fortes conectores em todos nós. É a felicidade – emoção – que impulsiona o compartilhamento, entretanto, para a psicóloga Adriana Pereira, em entrevista ao site Digitais (Puc-Campinas) “algumas vezes a raiva funciona como um impulso para tomar decisões que não seriam tomadas em outras situações. Pode ainda ser associada a necessidade de ser ouvido e entendido em sua desejos. O comportamento pode ser diferente em várias situações”. Emoção vende, basta você saber como trabalhar ela!

 

Comportamento de Consumo

Emoções despertam necessidade no consumidor, e essa necessidade que leva a compra. Neste curso você vai saber melhor como entender seu consumir, gerar emoções nesse consumidor, entender as necessidades e até mesmo como despertar necessidades em seu público através de marketing sensorial.

Ministrante
Felipe Morais
Sócio diretor da FM CONSULTORIA

DEIXE UM COMENTÁRIO