Como convencer seu chefe a pagar um curso para você

2016-10-28_chefe-pagar-curso

Um dos benefícios mais interessantes em empresas inovadoras é o investimento no conhecimento de seus colaboradores. É natural que o empregador ajude no aprimoramento de habilidades necessárias para a atuação em determinadas funções. Essa política tem sido usada frequentemente para deixar o pacote de benefícios mais atrativo.

Leia também:
» 6 coisas que os colaboradores querem ouvir dos seus chefes
» Qualificação profissional: o que você aprende hoje te levará ao próximo emprego
» Veja como foi o curso de Flash Dedicado, com Leo Neves

Algumas empresas têm no programa de benefícios o subsídio total ou parcial de cursos de idiomas, especializações, seminários, palestras, pós-graduações, mestrados e até doutorados. Afinal, esta é uma ótima maneira para uma empresa investir no seu futuro e aumentar o valor da sua equipe.

Se você, como funcionário, enxerga essa necessidade e não sabe como pedir, siga estas dicas.

Entenda as políticas da empresa

Você já deve ter observado como esse tipo de coisa funciona dentro da sua empresa. Já viu alguma outra pessoa fazendo o mesmo tipo de pedido? Sabe se o melhor é falar diretamente com o seu gestor ou consultar algum colega? Se tudo isso não está claro, uma conversa sincera com o Recursos Humanos pode te ajudar a entender como prosseguir.

A tentativa é livre

Depois de saber com quem falar, você perceberá que não tem nada a perder. No máximo, você vai ouvir um “não” acompanhado das justificativas do seu gestor. Mas pelo menos você tentou! Elabore seu discurso e descubra quando falar — com o bom senso de entender se é um bom momento para esse tipo de conversa.

Tenha foco

Obviamente, esse discurso só funcionará se você o curso/evento em questão tiver um objetivo claramente conectado com suas atribuições dentro da empresa. Saiba quais são suas necessidades de aprendizado e encontre a atividade que atende exatamente o que você precisa. Com suas próprias expectativas alinhadas, é hora de elaborar seu discurso.

Me dê motivos

Quer ser ouvido? Dê bons motivos. Tenha em mente todos os motivos pelo qual você quer fazer esse curso e o quanto isso vai te ajudar na rotina de trabalho. Mas também não elabore um monólogo. Essa é uma conversa sem rodeios. Se você for enviar um e-mail, temos uma sugestão de texto que você pode adaptar:

Olá,  [insira o nome do(a) seu/sua chefe]

Tenho pensado sobre como posso melhorar ainda mais em meu trabalho. Acredito que funções dentro da [nome da empresa] são importantes e devem constantemente rever seus propósitos.

Mas a evolução só traz impacto quando compartilhada, quando é realizada em conjunto. Quero colocar ainda mais empenho e alcançar mais conhecimento no dia a dia. São essas experiências que fazem valer a pena, concorda? [uma pergunta sempre ajuda a criar empatia]

Bom, ultimamente estou procurando formas de melhorar, de crescer como pessoa e como profissional [insira aqui argumentos técnicos ou práticos]. Encontrei este curso que tem tudo a ver com a minha necessidade. Dá uma olhada na proposta: [link para o curso].

Penso que esse investimento será transformador para a minha formação e, consequentemente, para as minhas responsabilidades aqui dentro da empresa. Depois, posso compartilhar tudo com a equipe.

Podemos conversar sobre isso?

Fixe o conhecimento

Nem sempre a consolidação do que você aprendeu será imediata. Dependendo do tema, a curva de aprendizado é longa e você só conseguirá aplicar o conhecimento em projetos futuros. Mas se você conseguiu fixar rapidamente o conteúdo do curso/evento/palestra, proponha compartilhar suas percepções com sua equipe. É uma forma de retribuir e fazer com que o conhecimento se espalhe. Isso vale para cursos financiados pela empresa ou não.

Confira a agenda de cursos do trampos ACADEMY

Combinanos as habilidades mais requisitadas pelo mercado de trabalho com especialistas de cada área para oferecer programas de aprendizagem baseado nas experiências de quem lida com estes desafios no dia-a-dia.

veja os cursos abertos

DEIXE UM COMENTÁRIO