4 segredos para criar um portfólio que fará qualquer um querer te contratar

Criar um portfólio

Criar um portfólio: quando se trata de se apresentar profissionalmente é importante mostrar e contar. Afinal, 90% da informação de nossos processos cerebrais é visual. Pesquisas mostram que utilizando recursos visuais você tem 43% mais chances de convencer as pessoas.

Leia também:
» Três dicas básicas para elaborar um portfólio
» Encontre o mojo do seu portfólio
» Teste: você conhece mesmo o WordPress?

É por isso que ter um portfólio é tão importante. Se você quer mostrar suas habilidades aos recrutadores ou clientes, melhorar a sua marca pessoal ou ser mais visível na web, ter um site que mostra o seu trabalho vai ajudar a realizar este objetivo.

E a melhor parte? Você não precisa ser um designer gráfico para criar um portfólio atraente. Confira nossas dicas para criar um, não importa em qual área você trabalha.

1. Ao criar um portfólio, descubra *o que* você quer mostrar

Antes de pensar em como mostrar o seu trabalho, você precisa entender o que os outros querem ver.

Mesmo que você acredite que seu portfólio diz mais sobre você do que seu currículo, é preciso ser igualmente seletivo sobre o que incluir. As pessoas têm períodos de atenção limitados, então é importante mostrar apenas os trabalhos que demostram seu talento e sua experiência.

“O trabalho que você escolhe mostrar deve ser o tipo de trabalho que você quer ser contratado para produzir.”
Sasha Prood, designer.

Se você ainda não tem um short list de seus trabalhos, comece fazendo um. Em seguida, classifique seus melhores projetos e escolha os 10 ou 20 melhores. Busque incluir projetos que mostrem uma habilidade ou um serviço diferenciado.

Você deve levar em consideração também qual é o seu objetivo. Está usando seu portfólio para embasar seu currículo? Então escolha trabalhos que apoiem as qualificações que você listou em suas candidaturas às oportunidades. Você está utilizando seu portfólio para atrair novos clientes? Concentre-se em projetos relacionados aos tipos de clientes que você deseja trabalhar. Está utilizando para estabelecer-se como referência em sua área de atuação? Mostre o material que teve mais notoriedade.

Esses são os princípios básicos que todos devem considerar. Agora vamos aos casos especiais:

Se o produto final do seu trabalho é “não visual”

Trabalhar em uma posição em que o produto final não é visual – como vendas, gerenciamento de produtos, assim por diante – não o impede de criar um portfólio para mostrar seu trabalho.

Por exemplo, um UX Designer pode mostrar alguns dos aspectos menos visuais de seu processo em seu portfólio, como sessões de brainstorming ou protótipos. O recrutador terá uma noção mais clara do papel desempenhado pelo profissional no projeto e pode saber também seu processo criativo.

Existem processos que você ajudou a criar e gostaria de mostrar? Algumas imagens podem ajudar a explicar: inclua relatórios, making ofs ou qualquer material que possa mostrar a sua participação no projeto.

Se você está em transição de carreira e ainda não possui exemplos de trabalho

Está mudando de profissão e quer mostrar para todos aquilo que quer fazer, mas ainda não tem trabalhos feitos? Crie mock-ups.

Se você é produtor de conteúdo e quer começar a oferecer infográficos, faça um infográfico para um cliente imaginário. Ou se é um freelancer oferecendo serviços de textos para o mercado financeiro, escreva um artigo que funcione para esta audiência. Ter algo para mostrar, mesmo que não seja de uma empresa real, é poderoso para representar suas habilidades.

Se alguns de seus melhores trabalhos são proprietários – e você não pode divulgá-los

Às vezes, você vai ter que assinar um contrato para não divulgar o trabalho que fez. Às vezes, alguns dos projetos que você participou envolvem informações proprietárias da empresa.

Geralmente, é possível contornar este obstáculo descrevendo o projeto em termos genéricos. Por exemplo, uma opção seria escrever: “Há um ano e meio, sou responsável pela estratégia de marca escrevendo posts para otimização de SEO e gerenciando cinco contas de redes sociais” e incluir prints dos posts e do blog. Mas você pode dizer: “Há um ano e meio sou responsável por aumentar a visibilidade da marca de um grande varejista”. Em seguida, crie um post que você faria para este cliente com informações genéricas e coloque um print em seu portfólio para evidenciar o trabalho visualmente.

2. Mantenha-o simples

Quanto se trata de mostrar seu trabalho, menos definitivamente é mais. Sugerimos apresentar seus projetos sem rodeios. Uma seção com a lista de seus trabalhos. Crie links para visualizar cada um individualmente para ver mais detalhes e dar às pessoas contextos sobre seu trabalho. Ponto.

3. Faça-o fácil de navegar

Outra maneira de criar um portfólio simples de navegar? Use categorias. Quando você tem muitos trabalhos para mostrar, colocar todos eles em uma página pode ser sufocante. Isso também pode desviar a atenção de quem os vê – caso os três primeiros projetos sejam relacionados à estratégia digital, potenciais recrutadores podem assumir que você não possui outras habilidades e nem verão seus projetos de conteúdo mais abaixo na página.

Além disso, categorias podem demonstrar sua gama de conhecimento. Se você é um generalista em marketing que faz estratégia de social media, RP 2.0 e conteúdo, você deveria categorizar seus trabalhos. Afinal, você não quer que alguém que esteja te procurando para um assunto específico tenha que olhar todos os trabalhos que você fez para clientes ou empregadores anteriores

4. Lembre-se que não é apenas sobre o seu trabalho

Seus projetos anteriores são um aspecto importante quando alguém está pensando em trabalhar com você. Mas é importante lembrar que a pessoa não está contratando aquele projeto, mas a pessoa que o fez.

Um bom portfólio fica ainda melhor quando você conta um pouco sobre a sua história, suas experências anteriores e que tipo de profissional você é para trabalhar. Inclua uma página “sobre” em seu portfólio, fale sobre você e não esqueça de colocar suas informações de contato.

Invista tempo e capriche em seu portfólio. Com estas técnicas, você terá um site que mostra seus pontos fortes e ficará um passo mais perto de alcançar seus objetivos profissionais.

Crie um portfólio no WordPress

Este lab intensivo ensinará tudo o que você precisa saber para projetar um site na plataforma de gestão de conteúdo mais usada no mundo e suprir um dos requisitos mais pedidos pelas empresas nas vagas da área de comunicação.

quero saber mais sobre o curso!

Ministrante
Anyssa Ferreira
Fundadora e Designer
Haste Design

DEIXE UM COMENTÁRIO