“Empreender é muito mais do que montar um negócio”

2016-05-11_pingpong-Bruno-Kekanto

Há quinze anos, quando Bruno Yoshimura começou sua aventura no mercado de trabalho como empreendedor, o termo startup já estava cunhado e forte nos Estados Unidos, mas no Brasil o conceito – ainda que já aplicado – começava a ganhar fama. Bruno começou a criar coisas na internet não apenas porque queria trabalhar, mas porque naturalmente queria fazer algo útil para o mundo.

Leia também:
» Parem de pedir aos criativos para trabalharem de graça
» Fábio Astolpho: “Não acredito em criativo que fica atrás da tela do computador 24 horas”
» Tárik Potthoff: “O mais importante no ambiente de trabalho é sempre ter um propósito”

Entre outros empreendimentos, Bruno fundou o Kekanto, guia online local com base em comentários, e, recentemente, atua no Delivery Direto, plataforma online no sistema whitelabel. Também participa do ecossistema de startups investindo em novos negócios. Esse é um assunto, aliás, de interesse para ele, que escreve sobre ações e bolsa de valores. A curiosidade pelas diversas áreas de uma empresa hoje o levou a trabalhar com vendas. Confira a entrevista:

1. Desde jovem você empreende. Sabe dizer de onde surgiu essa vontade?

Quando era muito jovem fiquei fascinado com o fato de poder criar algo útil para outras pessoas poderem usar de suas casas. Hoje parece algo natural, mas compartilhar conteúdo em 2000 era algo incrível. Tudo começou quando meu pai me trouxe um CD de um programa para criar sites, em 1999.

2. Quais é o seu papel hoje dentro do Delivery Direto?

Depois de muitos anos tocando a parte de tecnologia, hoje estou me aventurando na área de vendas. Apesar de sempre ter um cargo específico, eu sempre tive essa curiosidade de participar de todas as áreas de empresa para poder ter impacto na organização e uma visão mais macro.

3. Conte-me um pouco sobre a sua rotina atualmente.

O dia a dia na área de vendas é bem agitado, especialmente agora que estamos em expansão. Entre as tarefas principais estão a contratação de novas pessoas, treinamento e suporte ao time de vendas e, claro, vender!

4. Como é sua relação com o trabalho?

Eu sempre encarei o trabalho de forma positiva e comecei a trabalhar com 15 anos de idade pela curiosidade de criar algo novo e não via como um “trabalho”. Hoje em dia eu sei que contanto que eu esteja fazendo algo desafiador, estarei motivado no trabalho.

5. Tem algum projeto ou ideia que você mais gosta?

Eu gosto de projetos inovadores de alto impacto que mudam a forma como funcionam mercados arcaicos. Entre os exemplos estrangeiros eu citaria o Airbnb e o Uber e entre os nacionais eu citaria a Loggi.

6. Como é lidar com o as constantes mudanças no ambiente de startup?

Depois de tantos anos trabalhando com startups e depois de ter passado por grandes mudanças de estratégia, aprendemos a tomar decisões mais rapidamente. O importante, neste caso, é conseguir dar segurança para a equipe com as constantes mudanças que acontecem.

7. Uma descoberta recente que mudou sua vida.

Descobri que empreender é muito mais do que montar um negócio. O empreendedor hoje tem o papel importante te ajudar o país a crescer, gerando empregos e atraindo investimentos, mas também um papel muito importante de formar novos profissionais e novos empreendedores na própria empresa.

8. Três livros que você indicaria para qualquer pessoa.

Pai Rico, Pai Pobre para quem busca um motivo para começar; Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas para quem quer ser um bom líder; Sonho Grande para os empreendedores brasileiros.

9. Quem te inspira?

Elon Musk, Jorge Paulo Lemann, Mark Zuckerberg, Warren Buffet.

10. Uma dica para quem pensa em empreender.

Apenas comece! Começar é a parte mais importante e eu vi muitas pessoas que tinham muita vontade de empreender, mas nunca começaram. Executar mais e planejar menos e ir aprendendo durante o processo.

Gostou dessa história? Indique pra gente pessoas que você gostaria de ver por aqui pelo e-mail tutano@trampos.co. Confira outras entrevistas no link.

Confira as oportunidades em startups

DEIXE UM COMENTÁRIO