As melhores práticas para lidar com um funcionário desmotivado

As melhores práticas para lidar com funcionários descontentes | tutano

Não é fácil liderar uma equipe. São necessárias habilidades específicas que nem todos têm. E mesmo que você tenha essas habilidades, em algum ponto, você se encontrará com o desafio de lidar com um funcionário desmotivado.

Leia também:
» 13 ideias para engajar os colaboradores
» Como contratar alguém compatível com sua cultura organizacional
» Dispensar candidatos e entrevista de saída: como e por que conduzi-las?

Se der o tratamento certo para esse caso, você talvez seja capaz de transformar um colaborador infeliz em uma estrela do time, que talvez só precisava de um pouco de cuidado e atenção para melhorar – assim como uma pedra bruta que precisa de polimento. Caso contrário, você pode perder a mesma possível “estrela” devido à insatisfação com o trabalho ou, pior, ter de enfrentar esse funcionário descontente na sua equipe durante algum tempo a mais do que você gostaria.

Apesar de raramente as coisas chegarem a esse ponto, é importante ter em mente algumas práticas para lidar com essa situação. Confira:

2015-10-02_colaboradores_descontentes3

 

1. Avalie. Investigue. Tome atitudes.

Mesmo que as palavras sejam parecidas, avaliar e assumir são dois mundos diferentes. Antes de tomar decisões precipitadas, dedique um tempo para entender o que realmente está acontecendo com o seu colaborador. Descubra porque ele está chateado. Ele pode estar chateado com você, com o atual cargo ou com qualquer outro membro da equipe. Também é possível que ele esteja descontente devido a alguma coisa não relacionada ao trabalho. Trabalhe com todas essas hipóteses.

Se a questão partir de algo dentro da empresa, reúna o máximo de informações que puder antes de decidir como agir. Mas, mesmo que algo particular esteja influenciando o comportamento do funcionário, não ignore isso só porque vem de fora das suas quatro paredes. Uma vez identificado o problema, use isso como uma oportunidade de demonstrar que ele é mais do que um nome na pasta do RH. Oferecer ajuda, seja por meio de um programa de assistência ao trabalhador ou por outros meios aumentará a lealdade deles à sua empresa.

2. Não espere muito

O melhor momento para abordar a situação foi ontem. O segundo melhor momento é hoje. Quanto mais tempo esperar para tratar essa causa, mais tempo ela terá para se agravar. Simples assim. Pode não ser uma conversa agradável, mas ela precisa acontecer.

Adicionalmente, após confrontar a situação, talvez seja necessário se dirigir ao resto da equipe. Se houver conversa entre os funcionários, corte os rumores pela raiz. Uma declaração curta e concisa, que deixe os funcionários saberem que a situação foi resolvida, pode salvar o RH de muitas dores de cabeça no longo prazo.

3. Privacidade é fundamental

Apesar da equipe inteira talvez ter sido avisada de que a situação foi resolvida, inicialmente, é melhor se encontrar com os funcionários descontentes um a um. Essa opção não só evita que os funcionários reclamem para que todos ouçam, mas também transmite uma sensação de segurança a eles. Os colaboradores podem estar dispostos a revelar as verdadeiras razões do descontentamento e uma solução poderá ser alcançada em particular, uma que não aconteceria sem a confidencialidade encontrada atrás de portas fechadas. Preserve-se.

4. Frio é o melhor temperamento

Trabalhar em um escritório quente é desconfortável – esteja você se referindo à temperatura ou ao nível temperamental dos chefes. Mas é mais importante do que nunca é manter sua cabeça no lugar quando lidar com funcionários descontentes. Se começarem a ficar chateados, simplesmente fale em um tom de voz gentil e dê tempo para que eles se acalmem. Se a situação se intensificar, peça bondosamente para que mantenham o profissionalismo.

Se nada disso ajudar, retire-se da situação e permita a eles que expressem sua raiva em um espaço privado, sem você lá. Funcionários que não conseguem controlar suas emoções talvez precisem de um tempo sozinhos antes de serem capazes de ter uma conversa profissional.

5. Isso leva tempo

Como profissionais de negócios, queremos resolver as coisas imediatamente. Apesar dessa ser uma ótima atitude em geral, ela não funciona em qualquer situação. Uma rápida mudança na moral dos funcionários pode aumentar a eficiência e a produtividade, mas isso nem sempre é possível.

Lembre-se que, ao lidar com um membro descontente da equipe, isso pode levar mais de uma reunião para resolver o problema. A matemática aqui se aplica: se alguém estiver insatisfeito há um mês, talvez não seja possível fazer a chuva parar em apenas uma hora.

Pode ser frustrante aos empreendedores que estão acostumados a se moverem rapidamente, mas durante esses períodos se lembre que você deve à sua empresa e aos seus funcionários o dever de continuar trabalhando para solucionar essa situação.

6. Mantenha registros

Acima de tudo, documente suas conversas, reuniões e resultados. Isso é para a segurança da sua empresa e de seus funcionários e pode te salvar de um processo judicial. Todos esperamos alcançar uma solução onde todos se sintam satisfeitos onde a produtividade deverá retomada e a programação voltará ao normal.

Infelizmente, esforços para enfrentar e resolver questões de funcionários descontentes podem não terminar desse jeito. Em vez do final idealizado, você pode se encontrar na posição de emitir um plano de melhoria de desempenho ou preparar o terreno para uma eventual rescisão.

Independente do caso, sempre guarde registros de qualquer advertência dada ou ação tomada. Esses registros podem ser vitais caso o funcionário entre na justiça contra sua empresa. Como um proprietário e líder de um negócio, é importante criar e manter diferentes documentos padronizados de recursos humanos (como, por exemplo, um formulário de ação disciplinar) que você possa usar quando precisar. Fazendo isso, estará ajudando a resolver situações difíceis, onde processos e documentações claras são essenciais para se promover mudanças.

Apesar de ser sua a função de treinar e desenvolver os funcionários que estão adaptados, é também sua responsabilidade reconhecer aqueles que não estão e descobrir o melhor momento de se separar. E se não for possível salvar um funcionário descontente, talvez seja a hora de seguir em frente.

Tem mais alguma sugestão sobre como lidar com funcionários descontentes? Compartilhe suas experiências com a gente!

 

Podemos te ajudar a encontrar os melhores profissionais

Divulgue, Gerencie e Contrate. Conheça nossa plataforma de recrutamento especializada em Marketing, Comunicação e TI.

[ Texto publicado originalmente no Entrepreneur. Tradução da equipe do Tutano. ]

DEIXE UM COMENTÁRIO