O guia completo para criar anúncios eficazes no Facebook Ads

Um guia para anunciar no Facebook com sucesso | tutano

Facebook Ads é uma plataforma excepcional de anúncios, mas muitas marcas pequenas e médias acham que ela é intimidadora. Eu não os culpo. A primeira vez que eu vi o Power Editor, fiquei pensando onde diabos eu tinha me enfiado.

Leia também:
» Quais são as melhores redes sociais para anunciar neste ano?
» Infográfico: como encontrar seu público no Facebook
» 10 tendências das redes sociais para acompanhar neste ano

No começo, quanto mais pesquisa eu fazia, mais eu me sentia atônito pela plataforma. Há tantas opções para escolher, e “especialistas” demais afirmando que sua estratégia de growth hacking é a certa para usar.

Só depois de algumas campanhas que eu peguei o jeito da coisa. E agora, depois de centenas de campanhas no Facebook Ads nos últimos dois anos, estou pronto pra te ensinar o que aprendi.

O Facebook Ads realmente tem muitas opções, mas uma vez que você tenha se familiarizado com elas, não é tão sufocante assim. Neste guia de Facebook Ads para iniciantes, eu vou te mostrar tudo o que você precisa saber para criar uma primeira campanha incrível na plataforma.

 

Por que Facebook Ads?

Há muitas boas razões para investir tempo e dinheiro na plataforma. Todas as opções que eles oferecem, além das possibilidades infinitesimais de personalização e controle criativo dos seus anúncios são só alguns deles.

Quer atingir pais veganos com filhos pequenos perto de São Bernardo do Campo? Quer atingir esse público, mas só quem está conectado a sua página ou empresa? Você consegue ambos. As opções de segmentação e retargeting oferecidas pelo Facebook Ads são impressionantes.

 

Facebook Ads para iniciantes

O Facebook Ads também está conectado ao Instagram Ads. Você pode rodar ambos em uma única campanha, conectando seus públicos em ambas as plataformas, ou realizar anúncios de forma individual. Já que o maior objetivo do Facebook Ads é tornar seus conteúdos visíveis para os usuários — sem ter que esperar que eles procurem e encontrem você, o que é uma grande vantagem.

Enquanto muitas pessoas se preocupam com o custo dos anúncios nessas plataformas, ainda é um custo muito acessível comparado com suas alternativas, como o Google AdWords. Isso é ainda mais real quando seus anúncios ganham pontos de relevância, o que acontece quando o Facebook acredita que sua campanha tem um bom impacto para o público-alvo selecionado, e abaixa o seu CPC.

 

Guia para criar campanhas no Facebook Ads

Criar campanhas de alta-conversão no Facebook não é tão difícil quanto soa. Como muitas empresas e marcas pequenas preferem o Facebook Ads Manager ao complexo Power Editor, vamos usar a função “Criar um Anúncio” do Gerenciador de Anúncios neste guia.

 

1. Desenvolva sua estratégia primeiro

Antes mesmo de abrir o Ads Manager, você precisa ter uma estratégia em mente. Sem isso, você vai ficar embasbacado com todas as opções e acabará criando uma campanha que não alcança públicos úteis pra você, porque você estará criando um anúncio para ninguém em específico.

Para cada campanha que você criar, você precisa se perguntar:

  • Que produto ou serviço eu estou promovendo, especificamente?
  • Quem é meu público-alvo?
  • Eles serão públicos frios ou quentes?
  • Qual é a dor desse público, e quais são os seus objetivos?
  • Em que estágio do funil de conversão eles estão exatamente?
  • Qual é o objetivo dessa campanha?
  • Eu quero ganhar leads, brand awareness, tráfego para meu website, vendas ou outra coisa?

Se você não tem uma estratégia e uma meta definida do que você quer conquistar, você não vai conseguir criar anúncios eficazes. Para entrar no jogo, defina as regras primeiro.

 

2. Escolha seu objetivo

A primeiríssima coisa que você precisa fazer ao criar seu anúncio é definir um objetivo. É importante escolher o certo, porque o Facebook vai otimizar os ad placements (posicionamento de anúncios) baseado no seu objetivo. Em alguns casos, o objetivo certo também pode abaixar seu CPC e trazer resultados melhores.

O Facebook traz como opções os seguintes objetivos:

  • Brand Awareness
  • Alcance
  • Tráfego
  • Engajamento
  • Instalação do aplicativo
  • Geração de leads
  • Mensagens
  • Visualização de vídeo
  • Conversões
  • Vendas do catálogo
  • Visitas à loja

O melhor é selecionar o objetivo que mais se alinhe às suas metas internas. Por exemplo, se você tem uma campanha em vídeo projetada para melhorar as vendas, escolha a opção “conversões” ao invés de “visualização de vídeo”. Claro que você quer ter visualizações, mas seu objetivo principal é vender, não ganhar curtidas no post.

Com isso, fazer testes A/B não machuca ninguém. Certa vez, eu rodei uma campanha de anúncios que custou menos por resultados iguais como campanha de engajamento em vez de campanha para visualização de vídeo.

 

3. Segmente seu público

Você precisa criar suas campanhas de anúncios com uma ideia bem embasada de quem você quer atingir — e essa é sua chance de explorar essa dúvida.

Você pode usar:

  • Públicos personalizados, onde você pode alcançar usuários específicos da sua lista de e-mails, ou usuários que interagiram de uma certa forma no seu site, perfil do Facebook ou Instagram.
  • Públicos semelhantes, que replicam qualidades do seu público personalizado
  • Segmentação demográfica
  • Segmentação por localização
  • Segmentação por interesses / comportamentos
  • Segmentação por conexão, que determina se você quer que seus anúncios sejam exibidos ou não para usuários que não estão conectados com sua marca

 

4. Escolha onde você quer que seu anúncio seja exibido

O próximo passo é escolher quais ad placements, aplicativos e dispositivos você quer que seu anúncio seja exibido. Você pode escolher entre somente celular, somente desktop ou ambos. Você também terá várias opções no Facebook, no Instagram e nos círculos sociais do público-alvo.

Você pode rodar ads com quase todas as opções de posicionamento de anúncio selecionadas (a menos que você escolha stories patrocinados no Instagram, o que, nesse caso, só permite escolher essa posição). Ou então, você pode desabilitar ou habilitar somente alguns. Tudo depende de pesar os prós e contras de cada opção, mas os recursos não faltam.

 

5. Defina seu orçamento

Na próxima seção, você conseguirá selecionar seu budget, agendar seus anúncios e selecionar métodos de otimização. Você pode escolher entre um orçamento vitalício ou um orçamento diário, além de poder determinar que seus anúncios sejam exibidos por tempo determinado ou expirar em certas datas. Você pode até usar separação por dias, que permitem que seus anúncios sejam publicados só em momentos específicos, como em certos dias da semana.

Neste estágio, você também pode escolher se quer otimizar seus anúncios. Para aqueles que têm receio sobre isso, o Facebook automaticamente tem configurações de otimização para você, e eu só recomendo ir e fazer manualmente se você tem familiaridade com a plataforma e averiguou por meio de testes que há razões para fazer isso.

Dito isso, escolha sua estratégia de lance (como cliques no link ou impressões), se você quer gastar seu orçamento o mais rápido possível (veiculação acelerada) ou quer distribuí-lo em um certo período de tempo (veiculação padrão) e se você quer definir um limite para seus lances.

 

6. Escolha o formato do anúncio

Há vários formatos incríveis de anúncios no Facebook, tais como:

  • Anúncio de imagem
  • Anúncio em vídeo
  • Anúncio em carrossel, que permite mostrar várias fotos e/ou vídeos
  • Coleções, o que expande possibilidades de experiências fullscreen para dispositivos móveis

» Saiba quais tamanhos de imagem usar nos seus anúncios nas mídias sociais

Cada um deles tem seus próprios benefícios, mas anúncios em vídeo e carrosséis (com ou sem vídeo) geralmente têm mais engajamento e taxas de clickthrough maiores.

 

7. Não se esqueça dos detalhes

Bem no final da parte de criação de anúncios, há um monte de pequenos detalhes que são fáceis de esquecer, que estão em opções avançadas. Essas opções incluem personalização do botão de chamada para ação, parâmetros da URL e descrição.

Tire o máximo de cada um desses campos. O botão de CTA ajuda a melhorar as taxas de conversão, e preencher os campos corretamente fará uma diferença enorme nas suas campanhas.

 

8. Monitore seus anúncios de perto

Depois de começar suas campanhas, é preciso acompanhá-las. Alguns anúncios têm aumentos no CPC depois que a frequência se torna muito alta, e outros podem ter um CPC mais alto do que você espera. E, no fim, podem não ter o desempenho esperado.

O Gerenciador de Anúncios do Facebook vai te mostrar os detalhes de todas as suas campanhas ativas, como CPC, frequência, relevância e número de ações tomadas em cada um deles. Atenção, porque essas são as métricas mais cruciais para o sucesso dos seus anúncios.

 

E se eu quiser fazer um teste A/B?

O Facebook tem uma ferramenta nativa de testes. Apesar de não ser perfeito e ter suas limitações, é muito boa. Funciona ainda melhor quando você quer fazer testes A/B de estratégias de anúncios, mas você tem que testar os aspectos criativos das suas campanhas manualmente.

Ainda assim, se você quiser testar seu público, entrega do anúncio ou posicionamento, o Facebook facilita. Com o objetivo selecionado, é só clicar na opção “Teste A/B”.

Nas configurações, selecione o que você quer testar.

Depois, selecione os critérios de teste A/B.

Se você tem um orçamento razoável e realmente quer testar suas campanhas de forma agressiva, eu recomendo usar ferramentas dedicadas a isso, como por exemplo o AdEspresso.

 

Concluindo

O Facebook Ads tem muitas opções (às vezes até opções demais), mas assim que você estiver familiarizado com a plataforma, pode usá-las ao seu favor, em vez de apanhar da ferramenta.

Desde que você tenha um plano antes de começar a publicar anúncios, a criação de campanhas vai ser um processo fácil e indolor, e você conquistará resultados ainda melhores nos seus anúncios.

 

Aprenda a criar anúncios no Facebook com a especialista da Gawa

Publicado originalmente em [ Disruptive Advertising ]. Tradução e adaptação por tutano.

DEIXE UM COMENTÁRIO