Será que é hora de contratar? O que avaliar antes de anunciar uma vaga de emprego?

É hora de contratar? O que avaliar antes de anunciar vagas de emprego | tutano

Contratar um novo colaborador nem sempre é uma tarefa fácil. Todos sabemos que o processo é complexo e envolve desde anunciar a vaga de emprego (publicação e divulgação da oportunidade), realização de uma seleção criteriosa, entrevistas, dinâmicas, testes e tudo mais – até, finalmente, encontrar o candidato ideal.

Leia também:
» Como criar um anúncio de vaga perfeito
» Dispensar candidatos e entrevista de saída: como e por que conduzi-las?
» Como melhorar a qualidade das contratações de novos colaboradores?

Mas, se a vaga não for bem planejada ela pode colocar todo o tempo, esforços e recursos empregados utilizados nesse processo por água abaixo. E isso pode acontecer por uma centena de motivos, como por exemplo:

  • A verba para contratação não foi aprovada;
  • Realocação de profissionais de outras áreas ou filiais;
  • Recebimento de uma indicação para preencher a vaga;
  • A posição se tornou desnecessária no momento.

E infelizmente o prejuízo não termina apenas nos recursos perdidos. Candidatos frustrados com inúmeras vagas publicadas e canceladas – e falta de feedback, por exemplo – , pode colocar a perder a imagem positiva que eles têm da empresa.

Para não ter que passar por isso, elencamos os 5 principais fatores para avaliar antes de realmente anunciar a sua vaga de emprego:

 

1. Avalie a (real) necessidade de um novo colaborador

Quando o quadro de colaboradores já existe há muito tempo, é difícil pararmos para avaliar ou questionar a hierarquia existente. Será que essa distribuição é a mais eficaz possível para o seu time? Ela está deixando alguns funcionários infelizes? As tarefas e atribuições estão otimizadas? Há colaboradores sobrecarregados?

Então, antes de anunciar a sua vaga e divulgá-la aos 4 ventos, reúna-se com gestores e diretores responsáveis de cada área para rever a necessidade do cargo e sua real existência, ou se uma redistribuição de atividades já sanaria o problema. 

 

2. Analise a possibilidade de remanejamento interno

Algumas empresas dão a seus colaboradores (principalmente estagiários) a possibilidade de experimentar novas áreas para se descobrir. Então, antes de anunciar uma vaga ao público, é interessante saber se há profissionais da sua empresa que desejam ser realocados para áreas diferentes, ou até mesmo ocuparem cargos diferentes nesta mesma área.

No caso de empresas grandes, também vale a pena verificar se funcionários de outras filiais gostariam de uma transferência.

Afinal, funcionários felizes são aqueles que trabalham com o que realmente gostam – e isso gera impactos positivos da produtividade e rentabilidade da empresa.

 

3. Saiba exatamente o que você precisa para anunciar vagas de emprego

Demandas pontuais ou recorrentes? Saber diferenciar a necessidade das tarefas de rotinas a serem executadas pode impedir que você publique uma vaga para um funcionário efetivo e tenha que revogá-la por precisar de um freela, e vice-e-versa.

Além disso, você precisa saber que tipo de profissional você precisa. Um Web Designer pode produzir o layout de sites, mas não desenvolve o Back-end, por exemplo.

Confira nosso Guia de Profissões para saber quais demandas cada profissional pode atender, para não acabar registrando um anúncio para um novo colaborador que não supre suas necessidades.

 

4. Verifique se você tem os recursos necessários

Como mencionado, uma nova contratação exige uma disposição enorme de recursos, desde o tempo (e custo hora-homem) gasto pela equipe para realizar o anúncio da oportunidade, recrutamento e seleção, até o salário a ser pago para o novo colaborador. Se você não souber quanto ganha um profissional da área, você pode conferir médias salariais das principais oportunidades anunciadas no trampos aqui.

Ter um ótimo planejamento financeiro é essencial para que uma vaga não seja anunciada e depois suspensa, não importa por qual motivo. Para isso, confira como criar um orçamento empresarial para o seu negócio.

Além disso, confira se a equipe responsável por seleção tem o tempo hábil disponível para tal. Caso contrário, você vai receber dezenas de currículos e não conseguirá avaliar sequer metade deles – perdendo ótimos profissionais. O que leva ao próximo ponto.

 

5. Garanta que fatores externos não atrapalhem a seleção

Alguns fatores estão completamente fora do nosso controle, e podem prejudicar o andamento de um processo seletivo.

Por exemplo, falta de profissionais da área no mercado de trabalho, novas regulamentações trabalhistas as quais é necessário se adequar, crises econômicas, problemas de infraestrutura na empresa, feriados e férias coletivas, entre outras coisas, podem ser grandes desafios para antecipar antes de anunciar vagas de emprego.

Então, divulgar oportunidades na sua empresa dois dias antes das férias coletivas da empresa? Nem pensar. Se todos os responsáveis pelo processo seletivo não estarão disponíveis por muito tempo, de que adianta deixar os currículos encherem sua caixa de e-mail?

 

E se não der…

No fim das contas, essas avaliações tomam tempo (e recursos) e nem sempre podem ser realizadas antes da publicação da vaga. Ou podemos nos dar conta que o processo foi desnecessário só no fim.

Se você acabar optando por não seguir em frente com a vaga, independentemente do motivo, não se esqueça de dar feedback a todos que participaram do processo seletivo.

 

E então, está na hora de contratar?

Conte conosco para encontrar os melhores profissionais

Divulgue, Gerencie e Contrate. Conheça nossa plataforma de recrutamento especializada em Marketing, Comunicação e TI.

DEIXE UM COMENTÁRIO