Guia de Profissões: Analista de Infraestrutura

Guia de Profissões: Analista de Infraestrutura | tutano

O(a) Analista de Infraestrutura é o(a) profissional responsável por garantir que o funcionamento, tanto de software como de hardware, de toda a infraestrutura de redes, servidor e bancos de dados de um projeto ou sistema. 

Leia também:
» Infográfico: como é o mercado de desenvolvimento no Brasil?
» Os profissionais mais procurados em 2016
» Infográfico: qual linguagem de programação devo aprender primeiro?

 

O QUE FAZ?

As principais responsabilidades deste(a) profissional são projetar redes de computadores, participando ativamente da análise, estudo, seleção e planejamento de software e hardware básico e de apoio (como sistemas operacionais, bancos de dados, teleprocessamento, sistemas de gestão, etc.). Também atuar na manutenção destes serviços (preventivas ou não), garante a segurança de dados, cria políticas de backup e segurança, previne contra invasões físicas ou lógicas e mapeia todos esses procedimentos técnicos.

Além disso, o(a) Analista de Infraestrutura atua também com suporte técnico, resolvendo chamados, com instalação, configuração e atualização de softwares, esclarecendo dúvidas e fornecendo requisitos necessários para o funcionamento adequado de infraestruturas de rede ou informacionais.

 

QUANTO GANHA?

Segundo dados de vagas publicadas no trampos.co, a média salarial para um(a) Analista de Infraestrutura é de R$ 2.500 a R$ 4.000, podendo chegar a R$ 12.000 para profissionais de nível sênior, Especialistas ou Arquitetos de Infraestrutura. Estagiários e técnicos na área ganham por volta de R$ 1.500 a R$ 2.000.

 

PERFIL E CARACTERÍSTICAS DO PROFISSIONAL

Alguns requisitos técnicos são essenciais para a profissão de Analista de Infraestrutura, como:

  • Entendimento de sistemas operacionais (Windows, Linux e OSX);
  • Configuração física e lógica de redes (TCP/IP, ranges de IP, subnets/máscaras, gateways, roteamento, topologia de rede, etc.);
  • Segurança de redes e banco de dados;
  • Inglês ao menos nível intermediário;
  • Bancos de dados relacionais e/ou não-relacionais (MySQL, SQL Server, Oracle, MongoDB, etc.);
  • Conhecimentos dos principais softwares e hardwares do mercado, além de web servers, soluções de EDI, etc.;
  • Saber gerar relatórios e documentações dos procedimentos realizados de acordo com padrões do mercado;
  • Regras de firewall, políticas de segurança e protocolos de compartilhamento.

Para este profissional, é importante ter uma excelente comunicação, para saber transmitir problemas e soluções da linguagem técnica para leiga, e ter senso de liderança, já que trabalhará diretamente com outras equipes e pessoas, além de ótima gestão de processos, disciplina, proatividade, comprometimento e organização.

Muitas empresas também solicitam formação em Redes de Computadores, Sistemas da Informação, Ciência da Computação ou Engenharia da Computação, conhecimentos em backup, storage, conhecimentos na ferramenta VISIO (ou similares) e experiência na área.

 

MERCADO DE TRABALHO

Qualquer empresa que lide com informações (seja nome, endereço, telefone, até RG e CPF) armazenados em bancos de dados precisam protegê-las a todo custo. Isso garante o bom funcionamento da empresa e rápido acesso a essas informações, mas também a confiança de clientes. Ninguém fornece dados ou faz negócios com alguém que não pode garantir a preservação em caso de invasões ou outros problemas. O mesmo acontece para empresas que, com um problema no servidor, imediatamente ficam com seus serviços.

Além disso, a atualização constante de softwares, manutenção e melhoria constante viabiliza inovações dentro das organizações, prevenindo erros e garantindo uma maior rentabilidade. Tudo isso torna a função de Analista de Infraestrutura essencial para o bom funcionamento de empresas. 

 

Procurando vagas?

Confira todas as vagas na área

DEIXE UM COMENTÁRIO