Como criar um portfólio online que se destaque

Como criar um portfólio online que se destaque

Ter um portfólio online é uma das mais poderosas ferramentas para que os candidatos possam mostrar aos recrutadores quem são pelo nosso talento e por trabalhos que se orgulham de ter feito.

Leia também:
» 4 segredos para criar um portfólio que fará qualquer um querer te contratar
» Como utilizar seus diferenciais para se destacar
» Encontre o mojo do seu portfólio

Mas, na hora de criar um portfólio online, alguns erros comuns podem tornar esse aliado em um inimigo. Selecionamos as melhores dicas para você se destacar da concorrência e, de quebra, conquistar o trampo dos sonhos.

5 dicas para criar seu portfólio online:

1. Independente da área, estética é tudo

Assim como no seu currículo, o portfólio é uma oportunidade incrível de convencer (e possivelmente impressionar) os recrutadores. Por mais que sua área possa não ser Criação ou Design, ter zelo com a aparência do seu portfólio é mostrar que também preza pela qualidade do que você entrega. Em uma maré de portfólios online, como o seu imediatamente prenderia a atenção de recrutadores?

Cuidar da estética do portifa não significa fazer algo elaborado e cheio de firulas, mas sim escolher (ou criar) um template bonito, que reflita sua personalidade e seu profissionalismo. Em caso de dúvida, invista em um modelo com design limpo, para não correr o risco de imagens de fundo, vídeos, gifs e cores distraírem (ou espantarem) os recrutadores.

Para isso, não necessariamente você precisa aprender a programar um website ou criar layouts do zero. Na internet, você encontra diversas opções de site grátis que oferecem templates de portfólio prontos.

E, é sempre bom reforçar: não use layouts de outras pessoas sem permissão, pois desvaloriza o trabalho de outros profissionais. Opte por templates de uso livre ou entre em contato com o criador.

Portfólio online de animalmusic

Portfólio online de Liam Rinat

2. Portfólio online é uma vitrine, não um arquivo

Infelizmente, não dá pra colocar tudo o que já criamos, desde os trabalhos acadêmicos, até as maiores realizações profissionais, no portfólio. Até porque, para muitas pessoas, isso significaria uma enciclopédia sobre você e seus projetos do que uma verdadeira apresentação do que você é capaz de produzir.

Claro que, quando terminamos uma tarefa extremamente complexa, queremos mostrar os resultados finais para o mundo todo ver e publicar em todos os locais, mas pense no portfólio como sua vitrine profissional. Além de não ser viável, pode parecer que você está incluindo projetos só para “encher linguiça” por não ter nada melhor para mostrar.

Acrescente só o mais importante, e se tiver dúvidas do que isso significa, se pergunte:

“O que você gostaria que os recrutadores soubessem que você é capaz de fazer? Quais são os trabalhos de que você mais se orgulha? Você contrataria alguém com um portfólio como o seu?”

3. Categoria é chave

A primeira impressão dos recrutadores se forma em uma fração de segundos. Então, se no seu portfólio tiver seis ilustrações antes da quebra da página, o recrutador pode assimilar que é isso que você faz, e só.

Para profissionais com muitas habilidades e projetos de tipos diferentes (por exemplo, um(a) especialista em conteúdo que atua tanto em tradução, redação de roteiros e textos publicitários), organizar o portifa de uma forma que valorize todas as suas qualificações pode parecer impossível.

Mas a solução é simples: categorias. Utilizando menus de navegação, categorias, tags e outros recursos, será possível ver muito mais rápido as suas diversas competências (como fotografia, pintura digital, animação, etc.) e, ainda por cima, dá uma visão mais agradável e limpa para seu portfólio.

Portfólio online de Chase O'Donnell

Portfólio online de animalmusic

4. Escolha uma plataforma otimizada

Os recrutadores não devem chegar ao seu portfólio única e exclusivamente quando você o envia anexo em uma candidatura. Se você quiser ser conhecido e se tornar uma referência na sua área, a plataforma que você escolher para criar e hospedar seu portfólio deve permitir que você otimize seu SEO e possa gerar procura orgânica.

Mesmo se você não quiser reconhecimento, é importante para que recrutadores de processos seletivos (que você possivelmente não tenha visto) possam te encontrar e te contatar sobre novas vagas de emprego.

Além disso, você precisa escolher uma URL atraente e amigável para pesquisas – pode ser seu nome, o nome do seu estúdio/projeto, ou até mesmo um nome artístico. Só não vale ser “pedrogatinho12345.com.br” – lembre que você será conhecido online dessa forma.

5. Inclua uma página de “sobre” em seu portfólio online

Imagine que você seja um recrutador que chegou até seu portfólio por tráfego orgânico, pesquisas ou indicação de terceiros. Chegando lá, encontra seus trabalhos incríveis e selecionados a dedo e fica encantado.

A primeira coisa que você faria seria procurar os dados de contato, um pouco mais sobre este profissional, de onde é, e o que faz. Mas e se você não encontrasse? Seria uma oportunidade perdida tanto para o recrutador quando para o profissional.

Essa é a hora de incluir uma página “Sobre você” no seu portfólio online com dados e informações essenciais, como nome (caso já não seja o nome do site), telefone, e-mail e cidade onde reside (para possíveis ofertas de emprego).

Lembre-se: o recrutador não está procurando só alguém com talento, mas um também com personalidade e habilidades comportamentais específicas. Por isso, inclua uma breve descrição sobre você, os pontos mais importantes da sua trajetória profissional, experiências e que tipo de profissional você é.

DEIXE UM COMENTÁRIO