Guia de Profissões: Analista de Requisitos

O(a) Analista de Requisitos é responsável pelo levantamento e análise de todas as informações de sistemas, aplicativos e páginas na web, ferramentas ou recursos mobile. Graças a ele, todas as necessidades para a realização de um projeto são requeridas antes do seu início, garantindo que haverá todos os recursos necessários para o desenvolvimento.

Leia também:
» Formei em TI, e agora?
» Guia de Profissões: Analista de Testes
» Infográfico: qual linguagem de programação devo aprender primeiro?

Este(a) profissional é extremamente importante para garantir a qualidade de processos e projetos, atuando juntamente com o Analista de Testes, QA e Gerente de Projetos.

 

O QUE É?

O(a) Analista de Requisitos é responsável por atuar com análise de requisitos, sejam eles funcionais, não-funcionais, de usuários, dos clientes e análise de negócio. Ele também deverá realizar a especificação e análise de sistemas e especificações funcionais para o desenvolvimento de software. 

Ele(a) também é quem desenvolve os mapas de processos de negócio que possibilitam a identificação e monitoramento de riscos de TI. Além disso, acompanha o desempenho de processos, controlando, otimizando e verificando se cumprem os padrões necessários para a realização de projetos.

Por fim, o(a) Analista de Requisitos documenta os processos, relatando possíveis falhas para realizar ações preventivas nas próximas etapas, e treinando equipes de TI para garantir a qualidade.

 

QUANTO GANHA?

Segundo dados de vagas publicadas no trampos.co, a média salarial de profissionais de nível pleno na área varia entre R$ 3.000 e R$ 5.000, podendo chegar a R$ 7.000 para profissionais de nível Sênior em grandes empresas nacionais ou internacionais.

 

PERFIL E CARACTERÍSTICAS DO PROFISSIONAL

Para este(a) profissional, é indispensável ter conhecimento em alguma linguagem de programação. As mais requisitadas são C#, Java e desenvolvimento para mobile, seja ele nativo ou não. Além de uma ótima lógica de programação, domínio de modelagem de dados, arquitetura de serviços, APIs banco de dados e documentação. 

Entre as características principais, destacam-se:

  • Vontade de aprender e evoluir
  • Raciocínio lógico
  • Vontade de aprender
  • Organização e proatividade
  • Comprometimento com prazos e qualidade de projetos

Outro requisito comum é a graduação nas áreas Sistemas de Informação, Ciências da Computação, Engenharia de Software, Engenharia da Computação, Análise e Desenvolvimento de Sistemas ou afins, experiência na área, domínio de Pacote office e inglês avançado.

 

MERCADO DE TRABALHO

O mercado de TI ainda tem muito o que amadurecer no país, mas as empresas já estão começando a perceber a necessidade de analisar os processos e gerenciar necessidades antes de começar um projeto. Afinal, segundo o livro Software Testing, de Ron Patton, 60% dos bugs são gerados por problemas de especificação. 

Além disso, apenas 6% dos projetos de software de grande porte são concluídos com sucesso no mundo todo, segundo o Chaos Report do grupo Standish. Enquanto isso, 52% dos projetos terminam com débito e 42% fracassam. Todo esse prejuízo e problemas durante o desenvolvimento poderiam ser previnidos se fossem realizadas análises de requisitos e do projeto antes da sua realização, além de documentações para previnir falhas em projetos futuros.

A tendência é que este profissional se torne cada vez mais necessário para evitar prejuízos em projetos na área de TI. 

 

Colabore com esse material e com os futuros profissionais compartilhando suas experiências nos comentários abaixo. Veja mais posts sobre Guia de Profissões.

 Confira os trampos na área

 

DEIXE UM COMENTÁRIO