Quais as diferenças entre estágio e trainee?

Diferenças entre estágio e trainee | tutano

Para muitos, a carreira pode começar com um estágio ou trainee. Como são algumas das principais formas de ingressar no mercado de trabalho, surgem dúvidas sobre estes programas e, com elas, nascem muitos mitos. Selecionamos as principais dúvidas sobre estágio e trainee para te ajudar a decidir qual é a melhor opção para você.

Leia também:
» Formei em TI, e agora?
» Ingresso no mercado de trabalho: o que você está fazendo errado
» 7 erros comuns de quem está procurando trampos, segundo recrutadores

Confira as principais diferenças entre oportunidades de estágio e trainee e descubra qual é a melhor para você:

  Estágio Trainee
O que é? Coloca em prática conteúdos apresentados pela universidade e mostra o dia a dia da profissão.
Por isso, o estágio deve ter relação com o curso realizado para ser aceito pela instituição de ensino.
Um programa de aprendizado e treinamento para preparar profissionais recém-formados para exercer cargos dentro de uma empresa ou agência.
Para quem é? Estudantes do ensino médio, técnico profissionalizante ou graduação: seja logo no início, meio ou fim. Para estudantes do último ano da graduação ou formados há, no máximo, 3 anos.
Precisa de experiência? Geralmente o estágio é a primeira experiência profissional de estudantes na mesma área da graduação, então não é recomendado a exigência de experiência. Não necessariamente, mas é exigido que o(a) candidato tenha mais maturidade profissional do que um estagiário.
Qual é a carga horária máxima? Ensino médio ou técnico: 20 horas semanais (4 horas diárias)
Graduação: 30 horas semanais (6 horas diárias).
40 horas semanais (8 horas diárias).
Tem remuneração? Os programas de estágio podem ou não ser remunerados. Quando são, o(a) estagiário(a) costuma receber um valor próximo do salário mínimo, variando de acordo com a área. Cargos trainee são remunerados, pois profissionais atuam sob contrato e são registrados. A remuneração geralmente é próxima de cargos juniores da área.
Qual a duração do programa? Não tem duração mínima, mas pode ser renovado por, no máximo, 2 anos. O programa tem duração variada, que pode durar de 6 meses a 3 anos, dependendo da empresa.
Tem supervisão? Como está aprendendo, deve receber supervisão e ter suas atividades acompanhadas. Exerce suas atividades sem supervisão, mas recebe treinamento durante o programa.
Tem vínculo empregatício? Não. Sim.
Tem benefícios? Varia conforme a empresa e contrato vigente. Tem direito a férias de 30 dias após um ano (ou proporcionais). O seguro de vida é obrigatório. Recebe benefícios previstos pela CLT (vale-transporte, vale-refeição, 13º salário, FGTS e férias remuneradas).
Uma vantagem Uma ótima chance de ingressar no mercado de trabalho. Caso aprovado no treinamento, a efetivação é quase certa.
Uma desvantagem Efetivação não é certa e cargos tem alta rotatividade. Pouca oferta de vagas trainee no mercado.
Há chance de efetivação? Sim. Sim.
Quem regulamenta? Estágios são regulamentados pela lei do estágio de 2008 (Lei nº. 11.788/2008). Vagas trainee não tem regulamentação específica, mas oportunidades devem seguir a lei trabalhista vigente (CLT).

Quais as diferenças entre estágio e trainee? | tutano

Devo procurar um estágio ou uma vaga trainee?

O estágio, basicamente, é a teoria colocada em prática para estudantes que querem conhecer o mercado de trabalho de suas respectivas áreas. Ele não tem vínculo empregatício, mas também tem menor nível de responsabilidade, sendo supervisionado em suas atividades e tarefas.

Já o programa de trainee, como o nome diz, é um treinamento. As empresas fazem processos seletivos para escolher profissionais e oferecer acompanhamento para que, futuramente, possam ocupar cargos juniores, plenos ou até seniores. A remuneração é maior, já que pode se tratar de recém-graduados, mas os processos são menos ofertados e muito concorridos.

Durante a carreira, o profissional tem a chance de ter as duas experiências. Se o profissional estiver participando de um programa de estágio e, durante esse período, obtiver sucesso em um processo seletivo para trainees, não há problema em migrar de programa, desde que ele cumpra e rescinda da forma correta o contrato. É um processo natural e as empresas geralmente estão abertas e até incentivam que seus estagiários sigam esse caminho.

Dicas para conseguir um estágio

Estágio é uma boa oportunidade para quem quer ganhar experiência, conhecer sua área de atuação ou até precisa de um auxílio financeiro para bancar os estudos.

É normal que candidatos a estágio não tenham nenhuma experiência. Afinal, o estágio é a porta de entrada para o mercado de trabalho. Mas você pode se destacar dos demais mantendo seu currículo atualizado, caprichando na sua carta de apresentação e mencionando sua participação em atividades como Diretório Acadêmico, empresa júnior, AIESEC, grêmios, trabalhos voluntários, projetos da universidade e congressos. Afinal, iniciativa nunca é malvisto.

Antes de se candidatar, leia com atenção o escopo da vaga, requisitos e pesquise sobre a empresa. Cartas de apresentação personalizadas te darão muito mais chances do que as típicas copi-cola. Seja sincero sobre suas habilidades e conhecimentos: o estágio é justamente para te ensinar.

Confira oportunidades de estágio

 

Dicas para conquistar uma vaga trainee

Os programas de trainee são mais raros e concorridos, mas não quer dizer que são impossíveis de conquistar.

Destaque bem suas habilidades e conhecimentos em ferramentas, domínios técnicos e capacidades, pois fazem toda a diferença.

Invista no domínio de outros idiomas para sair na frente. Se você tem experiências anteriores, mesmo que acadêmicas ou de intercâmbio, vale a pena mencioná-las no seu currículo.

Absorva o máximo de informações sobre a empresa: valores, missão, objetivos – e saiba como explicar porque você se identifica com eles. Se prepare para entrevistas, dinâmicas em grupo, testes e outras atividades, já que o processo seletivo costuma ter várias etapas.

Confira oportunidades trainee

DEIXE UM COMENTÁRIO