Como responder às 31 perguntas mais comuns de entrevistas

Não seria ótimo se você soubesse exatamente o que um recrutador perguntaria em sua próxima entrevista? Apesar de, infelizmente, não sermos capazes de ler mentes, vamos te dar a segunda melhor coisa: uma lista com as 31 perguntas mais comuns de entrevistas e suas respostas.

Leia também:
» Infográfico: como se preparar para uma entrevista em menos de 30 minutos
» Dicas para falar sobre si mesmo na entrevista
» Infográfico: como acalmar os nervos para uma entrevista

Embora seja recomendado ter uma resposta ensaiada para cada pergunta (por favor, não!), recomendamos passar algum tempo se acostumando com o que pode ser perguntado, o que os recrutadores estão realmente buscando em suas respostas, e o que é necessário para mostrar que você é a pessoa certa para a vaga.

Considere isso como um guia de estudo para entrevistas:

 

1. Pode me dizer um pouco sobre você?

Essa pergunta parece simples, então, muitas pessoas falham ao se preparar para ela, mas é crucial. O negócio é o seguinte: não entregue seu completo histórico profissional (ou pessoal). Ao invés disso, faça um discurso rápido – um que seja conciso e atraente e que demonstre exatamente porque você é a escolha certa para a vaga. Comece com 2-3 realizações ou experiências específicas que você mais quer que seu entrevistador saiba e, então, encerre falando sobre como essa experiência anterior te posicionou para essa vaga específica.

 

2. Como você ficou sabendo da vaga?

Outra questão aparentemente inofensiva que é, na realidade, uma oportunidade perfeita para se destacar e mostrar sua paixão e sua conexão com a empresa. Por exemplo, se você ficou sabendo do trampo através de uma amigo ou de um contato profissional, cite o nome dessa pessoa e, então, compartilhe o porquê de você ter ficado tão animado(a) com isso. Se você descobriu a empresa através de um evento ou artigo, cite isso. Mesmo que a tenha encontrado em um mural de empregos aleatório, compartilhe o que, especificamente, chamou sua atenção à essa vaga.

 

3. O que você sabe sobre a empresa?

Qualquer candidato pode ler e regurgitar a página “Sobre” da empresa. Então, quando os entrevistadores perguntam isso, não estão, necessariamente, tentando medir o quanto você entende da missão – eles querem saber o quanto você se importa. Comece demonstrando que você entende os objetivos da empresa, usando algumas palavras-chaves e frases do site e, então, leve para o lado pessoal. Diga: “Sou pessoalmente atraído(a) por essa missão porque…” ou “Eu realmente acredito nessa abordagem porque…” e compartilhe um ou dois exemplos pessoais.

 

4. Por que você quer este emprego?

Novamente, as empresas querem contratar pessoas que sejam apaixonadas pelo trabalho, então, você deveria ter uma ótima resposta sobre o porquê de querer essa vaga. (E se você não tiver? Provavelmente deveria se candidatar em outro lugar). Primeiro, identifique alguns fatores principais que fazem você se encaixar à vaga (ex:  “Eu amo suporte ao cliente porque amo a constante interação humana e a satisfação que vem ao ajudar alguém a resolver um problema”), então, diga o porquê você ama a empresa (ex: “Sempre fui apaixonada(o) pela educação e acho que vocês estão fazendo grandes coisas, então, quero ser parte disso”).

 

5. Por que deveríamos contratar você?

Essa pergunta parece direta (e intimidadora!), mas, se te perguntarem isso, você está com sorte: não há melhor situação para vender a si mesmo e suas habilidades ao recrutador. Seu trabalho aqui é criar uma resposta que cubra três coisas: que você não somente pode fazer o trabalho, mas pode entregar ótimos resultados; que você realmente se encaixa com a equipe e com a cultura; que você é uma contratação melhor do que os outros candidatos.

 

6. Quais são suas maiores forças profissionais?

Ao responder essa questão, a treinadora de entrevistas Pamela Skillings recomenda ser sincero (compartilhando suas verdadeiras forças, não aquelas que você acha que o entrevistador quer ouvir); relevante (escolhendo as forças que sejam mais direcionadas à essa posição em particular); e específico (por exemplo, ao invés de “habilidades com pessoas”, escolha “comunicação persuasiva” ou “construção de relacionamentos”). Então, siga dando um exemplo de como você demonstrou essa características em um ambiente profissional.

 

7. O que você considera ser sua fraqueza?

O que seu entrevistador está realmente tentando fazer com essa questão – além de identificar qualquer bandeira vermelha – é medir seu autoconhecimento e honestidade. Então, “Eu não consigo entregar no prazo nem que custe minha vida” não é uma opção – muito menos “Nada! Eu sou perfeito(a)”. Encontre um equilíbrio ao pensar em algo que você tem dificuldades mas que está trabalhando para melhorar. Por exemplo, talvez você tenha dificuldades ao falar publicamente mas, recentemente, se ofereceu para comandar reuniões para te ajudar a se acostumar quando se dirigir a uma multidão.

 

8. Qual é sua maior realização profissional?

Nada diz “contrate-me” melhor do que um histórico de resultados surpreendentes em empregos anteriores, então, não seja tímido quando responder essa pergunta! Uma ótima maneira de se fazer isso é usando o método S-T-A-R (Situação-Tarefa-Ação-Resultado): Explique a situação e a tarefa que você teve que completar para fornecer contexto ao entrevistador, por exemplo: “No meu último emprego como Analista de Social Media Júnior, minha função era gerenciar o processo de faturamento”, mas gaste a maior parte do tempo descrevendo o que você realmente fez (ação) e o que você conseguiu (resultado). Por exemplo, “Em um mês, eu simplifiquei o processo, o que economizou, ao meu grupo, 10 horas-homem por mês e reduziu os erros no faturamento em 25%”.

 

9. Conte-me sobre um desafio ou conflito que você enfrentou no trabalho e como lidou com isso.

Ao fazer essa pergunta, “seu entrevistador quer ter uma ideia de como você vai responder ao conflito. Qualquer pessoa pode parecer simpática e agradável em uma entrevista, mas o que acontecerá se você for contratado e as reclamações no RH começarem a aparecer?” diz Skillings. Novamente, você deve usar o método S-T-A-R, concentrando-se no modo como você lidou com a situação de forma profissional e produtiva e, idealmente, terminando com um final feliz, como você chegou a uma resolução ou compromisso.

 

10. Onde você se vê daqui a 5 anos?

Se fizerem essa pergunta, seja honesto e específico sobre seus objetivos futuros, mas considere isso: Um gerente de contratação quer saber se: a) você tem expectativas realistas sobre sua carreira; b) você tem ambição (também conhecido como: essa não a primeira vez que você pensa nisso); e c) a vaga está alinhada com seus objetivos e com seu crescimento. Sua melhor aposta é pensar realisticamente sobre até onde essa vaga pode te levar e responder de acordo com essa linha de raciocínio. E se a vaga não for, necessariamente, uma passagem de ida às suas aspirações? É normal dizer que você não tem certeza sobre o que o futuro reserva mas que você enxerga que essa experiência tenha um papel importante em te ajudar a tomar essa decisão.

 

11. Qual é o seu emprego dos sonhos?

Seguindo a mesma ideia, o entrevistador quer descobrir se essa vaga está realmente em conformidade com seus objetivos de carreira. Embora “uma estrela da NBA” possa garantir algumas risadas, uma melhor aposta é falar sobre seus objetivos e ambições – e por que este emprego te aproxima deles.

 

12. Você se candidatou para quais outras empresas?

Empresas perguntam isso por uma série de razões, desde querer ver qual é a concorrência por você até descobrir se você é sério sobre a área. “Frequentemente, a melhor abordagem é mencionar que você está explorando outras opções parecidas na área da empresa”, diz o especialista em pesquisa de vagas Alison Doyle. “Pode ser útil mencionar que uma característica em comum das vagas que você se candidatou é a oportunidade de aplicar algumas habilidades e competências críticas que você possui. Por exemplo, você pode dizer “estou me candidatando para diversas vagas em empresas de consultoria de TI, onde eu posso analisar as necessidades do cliente e traduzi-las para as equipes de desenvolvimento, para que encontrem soluções aos problemas tecnológicos”.

 

13. Por que você está saindo do seu emprego atual?

Essa é difícil, mas garanto que você será questionado. Definitivamente, mantenha o tom positivo – você só tem a perder ao ser negativo sobre seus empregadores anteriores. Ao invés disso, monte as coisas de uma forma que mostre que você está ansioso(a) para assumir novas oportunidades e que a vaga que você está se candidatando é uma opção melhor do que seu último ou atual emprego. Por exemplo, “Eu realmente amaria ser parte do desenvolvimento de produto, do começo ao fim, e eu sei que teria essa oportunidade aqui”. E se você foi dispensado? Seja simples: “Infelizmente, fui dispensado” é uma resposta totalmente normal.

 

14. Por que você foi demitido?

Certo, se você receber a difícil pergunta que segue o porquê de você ter sido dispensado (e a verdade não é exatamente bonita), sua melhor aposta é ser honesto. O mundo da busca por emprego é pequeno, afinal. Mas isso não precisa ser um obstáculo. Conte como você cresceu e como você se relaciona com seu trabalho e com sua vida como resultado disso. Se você conseguir posicionar a experiência de aprendizado como uma vantagem para essa vaga, melhor ainda.

 

15. O que você procura em um novo emprego?

Dica: O ideal é citar as mesmas coisas que essa posição tem para oferecer. Por isso, seja específico.

 

16. Qual tipo de ambiente de trabalho você prefere?

Dica: Idealmente algum que seja parecido com o ambiente da empresa que você está se candidatando. Novamente, seja específico.

 

17. Qual o seu estilo de gerenciamento?

Os melhores gestores são fortes, porém flexíveis. E isso é exatamente o que você quer demonstrar em sua resposta. Pense em algo do tipo: “Embora toda situação e todo membro da equipe requerer uma estratégia diferente, eu me aproximo dos meus funcionários como um orientador…”. Então, compartilhe alguns dos seus melhores momentos gerenciais, como quando você cresceu sua equipe de 5 para 15 ou quando orientou um funcionário de baixo desempenho a se tornar o melhor vendedor da empresa.

 

18. Quando foi que você exerceu liderança?

Dependendo do que é mais importante para a vaga, você pode escolher um exemplo que demonstre suas habilidades de gerenciamento de projetos (liderando um projeto de ponta a ponta, fazendo malabarismos com várias partes móveis) ou um que demonstre sua capacidade de acelerar a equipe com confiança e eficácia. E lembre-se: “As melhores histórias incluem detalhes suficientes para serem acreditáveis e memoráveis”, diz Skillings. “Mostre como você foi um líder naquela situação e como isso representa sua experiência geral de liderança e seu potencial.”

 

19. Quando foi que você discordou de uma decisão que foi feita no trabalho?

Todo mundo discorda do chefe de tempos em tempos, mas, ao perguntar isso na entrevista, os gerentes de contratação querem saber se você pode fazer isso de modo produtivo e profissional. “Você não vai querer contar a história de quando você discordou, mas seu chefe foi um babaca e você voltou atrás só para manter a paz. E você não vai querer contar aquela onde você percebe que estava errado(a)”, diz Peggy Mckee da empresa Career Confidential. “Conte uma história onde suas ações fizeram uma diferença positiva no resultado da situação, seja o resultado relacionado ao trabalho ou a um relacionamento de trabalho mais eficaz e produtivo.”

 

20. Como seu chefe e seus colegas te descreveriam?

Antes de tudo, seja honesto (lembre-se, se você conseguir este emprego, o gerente de contratação irá ligar para seu chefe e seus colegas anteriores!). Então, tente falar sobre as forças e características que você ainda não discutiu em outros momentos da entrevista, como sua forte ética profissional ou sua vontade de entrar em outros projetos quando necessário.

 

21. Por que há uma lacuna em seu histórico profissional?

Se você esteve desempregado por um período de tempo, seja direto ao ponto sobre o que esteve fazendo (tomara que seja uma coleção de voluntariados impressionantes e outras atividades enriquecedoras da mente, como escrever um blog ou tomar aulas). Então, dirija a conversa para como você vai fazer o trabalho e contribuir para a empresa: “Eu decidi fazer uma pausa no momento, mas atualmente estou pronto para contribuir com essa empresa das seguintes maneiras”.

 

22. Pode nos explicar por que mudou de carreira?

Não se assuste com essa pergunta – apenas respire profundamente e explique ao gerente de contratação porque você tomou tais decisões. Mais importante, dê alguns exemplos de como sua experiência anterior é transferível para a nova função. Não precisa ser uma conexão direta; de fato, é mais impressionante quando um candidato faz com que experiências aparentemente irrelevantes se tornem muito relevantes para a função.

 

23. Como você lida com a pressão ou situações estressantes?

“Escolha uma resposta que mostre que você pode encarar uma situação estressante de uma maneira produtiva e positiva e que nada vai te impedir de conquistar seus objetivos”, diz Mckee. Uma ótima abordagem é falar sobre sua tática de redução de estresse (fazer do mundo uma grande lista de afazeres, parar para respirar 10 vezes) e, então, dar um exemplo de uma situação estressante que você navegou com facilidade.

 

24. Como seriam seus primeiros 30, 60 ou 90 dias nessa vaga?

Comece explicando o que você precisaria fazer para acelerar. Qual informação precisaria? Quais partes da empresa precisaria se familiarizar? Com quais outros funcionários você gostaria de se sentar? Em seguida, escolha alguma áreas onde você acha que pode fazer contribuições significativas logo de início (ex: “Eu acho que um ótimo projeto de início seria mergulhar nas campanhas de e-mail marketing e criar um sistema de rastreamento para elas”). Claro, se você conseguir o emprego, você (ou seu novo empregador) podem decidir que há um melhor lugar para começar, mas ter uma resposta preparada irá mostrar ao entrevistador onde você pode adicionar impacto imediato – e que você está ansioso para começar.

 

25. Qual é sua pretensão salarial?

A regra número 1 para se responder a essa questão é fazer sua pesquisa sobre o que você deveria receber usando sites como o Payscale e o Glassdoor. Você, provavelmente, vai descobrir um intervalo e recomendamos que indique o maior número desse intervalo, de acordo com sua experiência, educação e habilidades. Então, garanta que o gerente de contratação saiba que você é flexível. Você está comunicando que sabe que suas habilidades são valiosas, mas que quer o emprego e está disposto a negociar.

 

26. O que você gosta de fazer nas horas vagas?

Entrevistadores fazem perguntas pessoais para “ver se o candidato se encaixa com a cultura [e] para darem a eles a oportunidade de se abrirem e mostrarem suas personalidades, também”, afirma o gerente de contratação Mitch Fortner. “Em outras palavras, se alguém perguntar sobre seus passatempos fora do trabalho, é totalmente aceitável se abrir e compartilhar o que você realmente gosta de fazer. (Porém, seja semiprofissional: dizer que você gosta de algumas cervejas no sábado à noite é normal. Dizer que segunda-feira é um dia difícil porque você está sempre de ressaca, não).”

 

27. Se você fosse um animal, qual gostaria de ser?

Perguntas aparentemente aleatórias, do tipo teste de personalidade como essa, aparecem nas entrevistas geralmente porque os gerentes de contratação querem ver como você pensa rápido. Não há resposta errada aqui, mas você vai imediatamente ganhar pontos se sua resposta te ajudar a mostrar suas forças ou sua personalidade ou se ela se conectar com o gerente de contratação. Dica pró: utilize uma técnica de enrolação afim de ganhar mais tempo para pensar, dizendo “Olha, essa é uma ótima pergunta. Eu diria que…”

 

28. Quantas bolas de tênis você consegue colocar em uma limusine?

1.000? 10.000? 100.000? Sério?

Bem, falando sério, você pode receber perguntas desafiadoras como essa, especialmente em trabalhos quantitativos. Mas, lembre-se que o entrevistador não, necessariamente, quer um número exato – ele quer ter certeza de que você entende o que está sendo perguntado e que você consegue montar uma resposta sistemática e lógica. Então, respire fundo e comece a calcular. (Sim, é aceitável pedir caneta e papel!)

 

29. Você está planejando ter filhos?

Questões sobre sua família, gênero (“Como você gerenciaria uma equipe só de homens?”), nacionalidade (“Onde você nasceu?”), religião ou idade são ilegais – mas mesmo assim eles perguntam (e frequentemente). Claro, nem sempre com más intenções – o entrevistador pode estar apenas tentando conversar – mas você deveria definitivamente direcionar qualquer pergunta sobre sua vida pessoal (ou qualquer coisa que você ache inapropriado) ao emprego em questão. Para essa pergunta, uma resposta: “Sabe, eu ainda não pensei nisso. Mas estou muito interessado(a) no plano de carreira da sua empresa. Pode me falar mais sobre isso?”.

 

30. O que você acha que podemos fazer melhor ou diferente?

Essa pergunta é comum em startups. Recrutadores querem saber se você não somente estudou sobre a empresa, mas que é capaz de pensar criticamente sobre ela e trazer novas ideias a mesa. Então, bole novas ideias! Quais novas funcionalidades você gostaria de ver? Como a empresa poderia aumentar as conversões? Como o atendimento ao cliente poderia ser melhorado? Você não precisa entender a estratégia da empresa pelos próximos 4 anos, mas compartilhe suas ideias e, mais importante, mostre como seus interesses e conhecimentos ajudariam no trabalho.

 

31. Você quer perguntar alguma coisa?

Você, provavelmente, já sabe que uma entrevista não é somente uma chance do entrevistador descobrir tudo sobre você – é sua oportunidade de farejar se o emprego é certo para você. O que você quer saber sobre a vaga? A empresa? O departamento? A equipe?

Você vai cobrir grande parte disso durante a entrevista, então tenha algumas perguntas menos comuns prontas para serem feitas. Nós gostamos, especialmente, de perguntas voltadas ao entrevistador (“Qual é sua parte favorita de trabalhar aqui?”) ou o crescimento da empresa (“O que você pode me dizer sobre seus novos produtos e planos de crescimento?”)

 

Agora que você conhece as 31 perguntas mais comuns de entrevistas, está na hora de colocar em prática. Encontre vagas na sua área e boa sorte!

Confira todas as oportunidades abertas no trampos aqui!

DEIXE UM COMENTÁRIO