Guia de Profissões: Designer de Interfaces

designer de interface

Nossa interação com o mundo digital depende de vários fatores, desde o tipo de dispositivo até quais softwares serão utilizados para realizar as tarefas. O Designer de Interfaces desenvolve produtos relacionados à tecnologia sempre pensando no usuário, para que ele possa utilizá-los de forma simples e eficiente.

Leia também:
» 4 segredos para criar um portfólio que fará qualquer um querer te contratar
» Guia de Profissões: Arquiteto(a) de Informação
» Guia de Profissões: Desenvolvedor(a) Front-end

Mesmo que hoje o desenvolvimento de produtos online seja mais comentado do que outras áreas de tecnologia, é preciso lembrar que esse profissional não atua apenas na internet. O Designer de Interfaces está presente também nas áreas de software e design industrial.

O que une essas esferas é o fato de que todas lidam com a interação humana. Então, se um produto não auxilia o dia a dia das pessoas, seja por sua inutilidade ou por ser difícil de usar, ele será facilmente ignorado. E o objetivo do mercado não é manter um estoque de produtos rejeitados, e sim oferecer soluções práticas ao consumidor.

A inovação também faz parte do trabalho de um Designer de Interfaces, porque nem sempre precisamos de produtos novos, mas de produtos aperfeiçoados. Telefones, carros e eletrodomésticos ainda são utilizados para os mesmos propósitos do século passado, porém, estão em constante atualização para atender às demandas dos usuários.

O QUE FAZ?

No âmbito das atividades online, o Designer de Interfaces pode lembrar o Web Designer, já que este último desenvolve peças digitais pensando na qualidade de navegação do usuário. De fato, as duas funções são muito próximas, mas o Designer de Interfaces trabalha em conjunto com o Arquiteto da Informação e/ou Designer de Experiência do Usuário (UX Designer). Mais uma vez, seu foco principal é a interação, em seguida a estética.

Esse profissional também é responsável pelo desenvolvimento de softwares, em especial pela maneira como ele será utilizado pelo usuário. O planejamento de detalhes fundamentais como a localização do menu principal em sistemas operacionais é uma de suas tarefas. Além disso, a interface deve garantir que o usuário esteja no controle, tornando a utilização realmente eficiente e confortável.

Por fim, outro caminho possível é o desenvolvimento de produtos. Os celulares são um bom exemplo de como os Designers de Interfaces trabalham para atender as necessidades das pessoas. Se antes a intenção era ter um telefone portátil, hoje carregamos computadores portáteis. Assim, os aparelhos ganharam telas maiores e, consequentemente, ficaram mais leves.

QUANTO GANHA?

Conforme os dados das oportunidades divulgadas no trampos.co, a faixa salarial de um Designer de Interfaces Júnior varia entre R$ 1.500 e R$ 3.000. Já a bolsa para estagiários normalmente é de R$ 1.000. Os salários para profissionais de nível Pleno podem chegar a R$ 5.000.

PERFIL E CARACTERÍSTICAS DO PROFISSIONAL

Entre as principais características exigidas, destacam-se o senso estético apurado e a curiosidade, para buscar novidades na área e meios que ajudem a melhorar os processos de trabalho. O perfil comportamental deve ser proativo, ágil, comprometido e responsável.

A parte técnica exige sólidos conhecimentos sobre responsividade e domínio dos softwares Photoshop, Illustrator e Sketch. Também é interessante ter conhecimentos de arquitetura, usabilidade e desenvolvimento de wireframes para web e mobile. Noção de marketing digital é um ótimo diferencial, já que a geração de leads é o resultado de um conteúdo bem organizado.

MERCADO DE TRABALHO

Como a inovação é parte essencial dessa área, a tendência é que Designers de Interfaces sejam cada vez mais requisitados no mercado, desde o produto tangível até o material digital, principalmente no momento em que as empresas começam a perceber a importância de um profissional especializado no usuário.

Colabore com esse material e com os futuros profissionais compartilhando suas experiências nos comentários abaixo. Veja mais posts sobre Guia de Profissões.

Confira os trampos na área

DEIXE UM COMENTÁRIO