Como responder em uma entrevista sobre conflitos que você enfrentou no trabalho

2016-08-05_entrevista-sobre-conflitos

Quando se trata de conflitos enfrentados no trabalho, você provavelmente estaria mentindo se dissesse que não gosta de falar sobre eles em seu tempo livre. Tive problemas com colegas de equipe com os quais eu não conseguia lidar por mais um dia. Entretanto, não é segredo que discutir a resolução de conflitos em um bar e compartilhar os detalhes de um desafio interpessoal durante uma entrevista exigem abordagens completamente diferentes.

Leia também:
» 13 coisas que as pessoas mentalmente fortes evitam
» 8 segredos dos caçadores de emprego
» Dicas para falar sobre si mesmo em uma entrevista

Em um cenário, você pode conversar com seu amigo sobre quem tem o pior colega de trabalho enquanto bebem uma cerveja. No outro, você está tentando demonstrar que você é bom em resolver conflitos profissionalmente e que está disposto a aprender com experiências duras.

No entanto, é bastante delicado encontrar o tom certo. Da próxima vez que você for solicitado a descrever como você resolveu um conflito no trabalho, evite estes erros comuns:

1. Você foca muito no conflito e pouco na solução

Ei, eu entendo. De vez em quando os conflitos no trabalho podem se tornar pessoais rapidamente. E, por esse ser frequentemente o caso, alguns problemas podem ser mais difíceis de serem superados do que outros. Entretanto, não é uma desculpa boa o suficiente para gastar toda sua energia explicando o conflito durante uma entrevista – e omitindo os detalhes sobre como você resolveu (ou não) a questão com seu colega.

O que fazer
Quando eu era recrutador, candidatos ocasionalmente se animavam ao responder essa questão pois estavam prontos para reclamar e tentar me convencer a ficar do seu lado. Mas, mesmo que a ferida seja recente, não se esqueça que o entrevistador está procurando por algo que prove que você pode resolver conflitos profissionalmente. Então, se você ainda estiver se sentindo frustrado, vá em frente e reconheça – mas rapidamente mude o foco para como você resolveu o problema com aquele colega e como você resolveria essa situação diferentemente no futuro. (E se você ainda está chateado, melhor escolher outro exemplo).

2. Você gasta muito tempo tentando fugir da pergunta

Um dos grandes erros que vi foi que mesmo os melhores candidatos para uma vaga se prendem à tentativa de serem o candidato “perfeito”. Quando se trata de conflitos com colegas, eles querem fazer você acreditar que nunca quiseram chutar o balde e gritar com aquele cara chato do outro lado do corredor. E, quando o entrevistador pede um pouco de honestidade sobre a questão, eles gastam muito tempo tentando mudar o assunto – o que é um jeito rápido para desanimar o gerente de contratação.

O que fazer
Para começar, é perfeitamente aceitável reconhecer que você se sente um pouco desconfortável com a pergunta. É ainda mais aceitável falar sobre como você tentou o seu melhor para resolver questões antes que se desenvolvessem para conflitos. Mas é também importante ter um exemplo real pronto para falar em detalhes. Você não é perfeito e eu tenho certeza que já deixou coisas ferverem a ponto de algo fútil se tornar um problema real. A boa notícia? A maioria dos gerentes de contratação sabem disso e poucos esperam que você seja 100% livre de tumultos ao longo da sua carreira.

3. Você começa a confrontar as questões seguintes

É perfeitamente natural ficar nervoso quando o entrevistador pede para você descrever algo que você preferia não falar, especialmente quando sua revelação pode, potencialmente, piorar sua imagem. Mas essa é a dura verdade que você tem que aceitar sobre o processo de entrevista: Você vai ter que responder à perguntas difíceis. E a pior coisa que você pode fazer, especialmente quando pedem para descrever como você resolve conflitos no trabalho, é descontar sua frustração sobre o gerente de contratação durante a entrevista.

O que fazer
Primeiramente, respire fundo e lembre-se que você não é a primeira pessoa a enfrentar um conflito no trabalho – e você, definitivamente, não será a última. Após fazer isso, lembre-se que a entrevistadora está tentando encontrar a prova que precisa para fazer uma sólida decisão sobre você. O fato dela estar perguntando não é um ataque pessoal contra você. É uma tentativa para ver como você aborda problemas. Então, não tenha medo de entrar em detalhes quando responder – apenas certifique-se de encerrar com um tom positivo (ou seja, o que você aprendeu com a experiência).

Nunca é divertido falar sobre resolução de problemas durante a entrevista. Mas é algo que você normalmente tem que enfrentar se seu emprego dos sonhos está na linha. Se alguém pedir que você descreva seu estilo de resolução de conflitos no trabalho, não se preocupe. De fato, grande parte das pessoas que fazem essa pergunta estão somente procurando por evidências de que você está disposto a enfrentar esses tipos de problemas e que vai fazer uma tentativa sincera para chegar a uma solução. Então, não tenha medo de responder honestamente (mas não “honestamente enquanto toma uma cerveja”). De todo modo, seu entrevistador será capaz de se identificar com sua história e você continuará avançando no processo.

Texto originalmente publicado por Richard Moy no site The Muse.

Conheça nosso programa gratuito que vai te ajudar a melhorar o desempenho em entrevistas

Reconheça seu momento, suas fraquezas, forças, oportunidades e todos os aspectos da vida que precisam de melhorias para definir seus objetivos profissionais e buscar seus sonhos em um programa online e gratuito liderado pela coach Patricia Andrade.

Ponto de Partida
PROGRAMA GRATUITO DO TRAMPOS ACADEMY PARA IMPULSIONAR SUA CARREIRA E SUA VIDA PESSOAL

DEIXE UM COMENTÁRIO