O que dificulta o crescimento de profissionais talentosos?

crescimento profissional

Em um mundo perfeito, suas tarefas concluídas falariam por elas mesmas. Você trabalharia em equipes amigáveis com colaboradores imparciais e cada pessoa seria livre de louvores e cheia de discrição e humildade. Você nunca precisaria se preocupar com a autopromoção ou de ter que navegar pela política do escritório para obter o que é seu.

Leia também:
» Como utilizar os seus diferenciais para se destacar
» Quais habilidades desenvolver em cada fase da sua carreira
» 30 razões que farão sua carreira melhor aos 30

Mas a realidade é que você precisa se manifestar. Generosidade e natureza humilde são ótimos atributos, claro. Eles te ajudam a pensar na equipe, melhoram suas habilidades de liderança e, normalmente, cativam as pessoas pelo seu profissionalismo.

Entretanto, se você acha que pode deixar o seu trabalho falar por si só e nunca declarar o seu território, então, ser “humilde” pode dificultar a sua carreira.

Assim:

1. Isso te torna invisível

Imagine isso: sua equipe completou um projeto complexo e inovador e você se sente orgulhoso de suas contribuições ao grupo. Mas quando o chefe se levanta durante a reunião para elogiar o trabalho da sua equipe outros são destacados por suas contribuições individuais enquanto você parece invisível. Se você é um colaborador silencioso, todas as pessoas, da sua equipe à liderança da empresa, podem te ignorar completamente.

Por quê? As pessoas tendem a ser lembradas pela posição que ocupam ao invés das coisas exatas que fizeram. Por exemplo, o “organizador” geralmente recebe os créditos pela maioria das tarefas relacionadas à organização, porque as pessoas vão se lembrar dele ocupando esse papel.

Se você assume tarefas por trás das cenas, seu trabalho pode passar despercebido. E, se está acostumado em ser humilde, você pensa: “O que importa desde que o trabalho seja feito?”.

Bem, considere o seguinte: assim como você tem uma marca pessoal para sua presença online, você também tem uma marca (ou falta dela) dentro da sua equipe. Se você não é reconhecido por nada, estará perdido quando as oportunidades de crescimento aparecerem e ninguém vai lembrar das suas forças.

Solução: Encontre seu nicho dentro da equipe
Passo um: Escolha uma função que goste. Torne-se conhecido como alguém que domina essa habilidade ou trabalho específico. Aproprie-se do modo como gostaria de ser reconhecido pela sua equipe e procure por projetos que envolvam essa habilidade.

Por exemplo, talvez o seu trabalho seja raramente notado porque você se candidata a funções que exijam execução, ao invés de apresentação. Você pode fazer esse trabalho, desde que seus companheiros dependam de você para essas tarefas. Em outras palavras, garanta que todos saibam que você tem extrema atenção aos detalhes então, por exemplo, os rascunhos sempre passarão pela sua mesa antes de serem considerados finais.

Ou, se você é ótimo em mediar diferentes pontos de vista, não diga à Sonia o que ela poderia ter dito ao João, compartilhe sua solução com o grupo, para que todos saibam que você é um excelente facilitador. Desse modo, quando o projeto final estiver pronto, as pessoas saberão que você desempenhou um papel.

2. Isso faz de você um capacho

É um sentimento terrível quando alguém leva o crédito por seu trabalho. Seja o valentão da escola ou um colaborador falso, este tipo de traição pode ser chocante e difícil de responder.

Você pode achar que é menos provável que isso ocorra quando trabalha com pessoas que gosta, mas pode acontecer com qualquer um. Créditos roubados colocam você em uma situação complicada: No mínimo, você estará vivenciando uma situação altamente desconfortável. Sem mencionar que até mesmo casos acidentais podem prejudicar sua carreira.

Mas, se você está acostumado a ser modesto, acredita que corrigir o outro é contra-produtivo. Então, você se lembra que “não há ‘EU’ na equipe” e deixa outra pessoa receber todos os elogios.

Solução: Compartilhe o crédito, mas não o jogue fora
O primeiro passo para garantir que receba créditos é não ficar no seu próprio caminho. Quando alguém te elogiar, evite se esconder e focar nos outros. Pense na diferença entre desviar o elogio e compartilhá-lo. É possível acreditar firmemente em sua equipe e colocar o “nós” em primeiro lugar enquanto, também, menciona suas contribuições, o que te permite atrair e distribuir a atenção ao mesmo tempo.

Ao invés de: “Oh, obrigado, mas eu dou todo o crédito pelo website para minha equipe”. Tente isso: “Obrigado, eu gostei de trabalhar com UX. A equipe inteira realmente se esforçou para trazer o site à vida”.

Se você regularmente praticar este equilíbrio, estará preparado para responder diplomaticamente a alguém que levou o crédito por sua ideia usando a mesma técnica. Você poderia dizer: “Fiquei feliz de ver o John compartilhar minha crença de que a mudança de direção será benéfica. É muito bom ver que estamos todos na mesma página!” Deste modo, você estará dando créditos à sua equipe, mas garantindo que você não seja cortado da imagem.

3. Isso faz você se sentir preso

É difícil encontrar o equilíbrio entre afirmar com orgulho e soar arrogante – especialmente se você nunca foi de falar sobre si mesmo. Você quer ser visto por suas conquistas e habilidades, mas sem o autoelogio que faz as pessoas se sentirem desconfortáveis.

E se você esteve por trás há tempos, pode sentir que é isso o que seus colegas de trabalho esperam de você. Você não quer mudar a dinâmica da equipe ou ser visto como alguém que virou o interruptor de “humilde e quieto” para “arrogante e barulhento” da noite para o dia.
Os outros podem até resistir ao seu recém-descoberto desejo de conquistar um nicho e se manifestar sobre seu trabalho.

Solução: Estabeleça uma presença fora da sua equipe
Se seus colegas de trabalho não o apoiarem – ou, na melhor das hipóteses, estão apenas confusos e não ajudarem – considere desenvolver um projeto paralelo ou um trabalho independente para demonstrar seus talentos. Isso pode tornar mais fácil para os gerentes de contratação (ou a liderança da sua empresa) a enxergarem suas contribuições dentro da equipe baseadas em suas habilidades individuais.

Isso pode significar assumir um projeto completamente independente, procurar oportunidades de freelancing ou trabalho voluntário em sua área. (Claro, sempre se certifique de que as políticas da sua empresa permitem freelancing antes de fazer).

Assim que seus colegas o virem realizando algo por conta própria, terão novas informações quando construírem opiniões sobre você e sobre o que você pode contribuir à equipe.

Pessoas generosas que praticam a humildade podem chegar longe. O segredo é estar no controle de como você a pratica. Torne-a parte da sua marca dentro da equipe – uma força que faz os outros quererem trabalhar com você. Se você achar que está exagerando, a ponto de ser esquecido, tente as dicas acima e volte ao meio-termo. Você é uma pessoa incrível, sei disso porque você escolheu ler este artigo – então, agora, seu objetivo é garantir que todos os outros saibam, também.

Texto originalmente publicado por Claire Autruong no site The Muse. Traduzido e adaptado pela equipe do Tutano.

Aprenda sobre a valorização de suas forças

Reconheça seu momento, suas fraquezas, forças, oportunidades e todos os aspectos da vida que precisam de melhorias para definir seus objetivos profissionais e buscar seus sonhos em um programa online e gratuito liderado pela coach Patricia Andrade.

Ponto de Partida
PROGRAMA GRATUITO DO TRAMPOS ACADEMY PARA IMPULSIONAR SUA CARREIRA E SUA VIDA PESSOAL

DEIXE UM COMENTÁRIO