2016-07-05_guia-ecommerce

A popularização da internet fez com que seu uso não ficasse restrito apenas à pesquisa e ao lazer. Lojas, farmácias e diversos serviços não demoraram a perceber o potencial do setor. Assim, os e-commerces se multiplicam cada vez mais, e comprar produtos online se tornou tão comum quanto ir ao shopping.

Leia também:
» 50 sinais de que você pode ser um empreendedor
» Thiago Bacchin, da Cadastra: “Trabalhar com Marketing Digital é fantástico”
» Saiba como é trabalhar no Enjoei

A praticidade e a possibilidade de aproveitar grandes descontos são os principais pontos a favor do comércio eletrônico. Além disso, as compras podem ser feitas em lojas estrangeiras sem a necessidade de possuir um endereço fora do seu país de origem. Já a segurança e a forma de entrega são as fraquezas desse serviço e muitos consumidores acabam lesados quando se aventuram no meio digital.

Criar um e-commerce parece bem simples, afinal, basta possuir o produto e uma plataforma de vendas. Na verdade, para manter um e-commerce é importante ter espírito empreendedor e saber administrar diferentes áreas.

Analisando os prós e contras acima é possível identificar algumas dessas áreas, como marketing, segurança e logística. Também serão necessários profissionais para cuidar do atendimento/suporte, do desenvolvimento (design e programação) e das atividades comerciais.

Marketing Digital é fundamental para o sucesso de um e-commerce, uma vez que essas estratégias levam clientes até a loja virtual de várias formas. A equipe deve ter bons conhecimentos na área para que sejam aplicados na criação do layout, na otimização para ferramentas de busca e, principalmente, para definir o modelo de negócio.

O QUE FAZ?

Podemos dizer que a área de desenvolvimento é a principal quando pensamos em e-commerce, porque é ela que garante o pleno funcionamento do site. Desenvolvedores back-end trabalham junto com desenvolvedores front-end a fim de entregarem as melhores soluções em usabilidade. Lojas virtuais não possuem vendedores, então a estrutura do site deve ser bem organizada para que o cliente não enfrente problemas no momento da compra.

Em seguida, o departamento de atendimento e suporte também está extremamente presente no dia a dia do comércio eletrônico. É comum que o consumidor do mundo digital tenha mais dúvidas, em especial se ainda não está habituado a esse meio. O atendimento deve ser rápido e prestativo, assim o cliente se sentirá confiante para comprar outras vezes.

QUANTO GANHA?

Conforme os dados das oportunidades divulgadas no trampos.co, a faixa salarial de um Analista de E-commerce varia entre R$ 1.500 e R$ 3.500. Já a bolsa para estagiários normalmente é de R$ 1.000 até R$ 1.500,00. Os salários para Desenvolvedores podem chegar a R$ 4.000.

PERFIL E CARACTERÍSTICAS DO PROFISSIONAL

Os profissionais interessados na área de e-commerce devem entender de Marketing Digital e ter boas noções de SEO e Google Analytics. A partir desse ponto, as características não fogem do padrão de acordo com cada profissão, mas precisam estar focadas no mundo do comércio eletrônico.

No caso de programadores, é importante possuir experiência no desenvolvimento de lojas virtuais, pois são estruturas bem diferentes de um site institucional, por exemplo. Na parte criativa, fotógrafos e designers também devem ter um olhar comercial, já que a apresentação do produto é essencial para a sua venda.

Os setores financeiro e de logística são pilares para o bom funcionamento de um e-commerce. Os profissionais responsáveis trabalham em conjunto e precisam estar familiarizados com as novas tecnologias para oferecer as melhores condições de pagamento e entrega.

MERCADO DE TRABALHO

O mercado de trabalho está extremamente aquecido, com oportunidades em todos os setores de uma loja virtual. As empresas que já possuem seu espaço digital de vendas desejam melhorar a experiência do consumidor, por isso investem em profissionais especializados na área. E a demanda por pessoas interessadas em e-commerce segue crescendo à medida que novas lojas surgem todos os dias.

O setor de comércio eletrônico é uma boa alternativa para aqueles que desejam trabalhar nas áreas de Comunicação e TI mas não se identificam com o ambiente das agências de publicidade. Então é importante acreditar no produto que está sendo vendido e na filosofia da marca.

Atualmente, a principal meta dos e-commerces é conquistar a confiança dos clientes que ainda tem dúvidas sobre essa modalidade de compras. Para isso, a prioridade de todas as áreas da empresa é a construção de um site que transmita segurança e confiabilidade.

Colabore com esse material e com os futuros profissionais compartilhando suas experiências nos comentários abaixo. Veja mais posts sobre Guia de Profissões.

Aprimore seus conhecimentos em Analytics para E-commerce

Após este curso, você conhecerá as melhores práticas para utilizar o Analytics, a ferramenta de mensuração de dados mais poderosa e utilizada do mundo digital, e saberá como melhorar os resultados e eficácia das suas campanhas.

Ministrantes
  • Vinicius Marino, Analista de Dados Sr.
  • Bruno Mercadante, Data Engineer

DEIXE UM COMENTÁRIO