Dicas para contratar os primeiros desenvolvedores em uma startup

2016-06-14_dicas-contratar-desenvolvedor2

Imagine esta situação: você teve uma ótima ideia para um software. Seu tio rico está te financiando e você tem um pequeno escritório. Você tem caixa para contratar dois desenvolvedores para começar o projeto. Escolha errado e você perde o produto, perde receita e ganha um tio infeliz. Como você pode escolher seus desenvolvedores para que isto não aconteça?

Leia também:
» 12 trampos em startups
» Guia de Profissões: Desenvolvedor(a) Full Stack
» Infográfico: qual linguagem de programação devo aprender primeiro?

Talvez você pense em contratar desenvolvedores baratos recém-formados ou até freelancers ainda mais baratos de um país distante. Às vezes, isso pode ser uma boa escolha, mas não quando você quer lançar um produto valioso. Isso não quer dizer que você não deve terceirizar. A questão é que terceirizando ou contratando, você precisa de pessoas realmente boas.

“Realmente boa” não quer dizer uma pessoa que escreva muitas linhas de código por dia. Não quer dizer alguém que conheça todas as funções de uma determinada linguagem. Essas são boas qualidades, mas não são, necessariamente, as mais importantes para um projeto de startup. Vamos ver as seis características do desenvolvedor ideal para sua equipe:

1

Indivíduos que entendam o que você quer dizer e pensem em maneiras criativas para fazê-lo. Você não sabe quais ferramentas e tecnologias são as melhores quando está começando. Você vai precisar de um generalista experiente que trabalhou com o tipo de produto que você quer e conhece mais de uma maneira de alcançar o resultado.

2

Indivíduos que saibam trabalhar contigo à medida que o projeto progride, desenvolvedores capazes de fazerem grandes mudanças caso sejam necessárias. Em um projeto de software de uma startup, não importa o quanto sua visão seja clara, você vai encontrar seu caminho conforme avança. Algumas coisas que você achou que seriam fáceis se tornarão dolorosamente difíceis. Extras que você não tinha pensado podem oferecer um enorme benefício por uma pequena quantidade de trabalho adicional.

3

Indivíduos que saibam como equilibrar qualidade e velocidade. Códigos bem escritos e testados são importantes em qualquer projeto, mas é crucial nos estágios iniciais quando você estiver estabelecendo as bases do design.

4

Indivíduos que entendam a importância de se ter algo pronto para demonstrar em um tempo razoavelmente curto. Alguns desenvolvedores criam grandes planos para o projeto onde nada funciona até que tudo funcione. Sua existência depende da capacidade de mostrar à potenciais clientes (e até mesmo ao seu tio) uma versão limitada da funcionalidade o mais cedo possível, não somente para que eles acreditem em você, mas também para que possam dar feedbacks sobre o quanto isso atende às necessidades.

5

Indivíduos capazes de grandes esforços quando forem extremamente necessários. Prazos mudam inesperadamente nos projetos de startups.

6

Indivíduos que trabalhem bem com outros desenvolvedores. Pessoas falam sobre desenvolvedores “ninja”, mas um ninja é alguém que aparece do nada, faz algo incrível e, então, desaparece. Ao invés disso, procure um “samurai”: um desenvolvedor habilidoso, criativo e disciplinado.

Geralmente, os tipos de desenvolvedores que melhor se adaptam a uma startup são aqueles que se preocupam com o valor do negócio e que ajudam a sua empresa a ter sucesso através do software. Em uma equipe de startup, você precisa de pessoas que enxerguem o todo, desenvolvam soluções sem um modelo a ser seguido e lidem com o inesperado.

Podemos te ajudar a encontrar os melhores profissionais

Divulgue, Gerencie, Contrate. Conheça nossa plataforma de publicação de vagas e encontre o candidato ideal.

Texto originalmente publicado no blog Stride. Traduzido e adaptado pela equipe do Tutano.

DEIXE UM COMENTÁRIO