Saiba como é trabalhar na Huge Brasil

huge

“Make something you love” é o mantra da Huge, agência digital com foco em experiência do usuário, que atua no Rio de Janeiro desde 2011. Afinal, quem faz o que ama cria produtos de valor para o cliente. A empresa iniciou em 1999 no Brooklyn, em Nova York, com dois amigos que desde então queriam fazer design voltado ao usuário. Hoje são mais de mil pessoas em 12 escritórios localizados em cinco países.

huge

Equipe do escritório carioca | Foto: divulgação

Leia também:
» “O trampos.co tornou real um caminho que eu apenas imaginava”
» “O mundo é cheio de coisas incríveis”
» Saiba como é trabalhar no Enjoei

No Brasil, tudo começou quando a empresa ganhou uma concorrência internacional para redefinir a experiência digital de um banco. Com mais projetos e mais clientes, naturalmente a agência ganhou força. A sede na capital fluminense hoje conta com cerca de 80 pessoas oriundas de todo o país, divididos em quatro departamentos: Estratégia, UX, Design e Tecnologia. Apesar dos times serem bem definidos, a empresa se propõe é realizar um trabalho integrado e a incentivar os colaboradores a desenvolverem multidisciplinas.

A globalização é uma das características que mais desperta o desejo e o interesse por um trampo na agência, dos ingressantes no mercado de trabalho aos mais experts em UX. Laura Lessa, Experience Director da Huge, explica que a troca entre os escritórios é constante, o que ajuda a entender o mercado de forma mais ampla.

“Às vezes, a colaboração em projetos de fora é feita remotamente e, em outros casos, nossos colaboradores passam algum tempo fora. No momento, três dos nossos designers estão em São Francisco e nosso Diretor de Criação, Ian Burns, está se transferindo do escritório de Nova York para o Rio”, conta.

Além do intercâmbio, pode acontecer de um profissional migrar permanentemente para outro país. “As pessoas que contratamos precisam estar dispostas a ficar um bom tempo no escritório daqui e a nos ajudar a fazer o escritório crescer”, ressalta Laura, que tem passagens também pela YDreams, Sapient e Globo.com.

Supervisionada pelo vice-presidente Eduardo Torres, a Huge tem entre os clientes instituições financeiras e empresas de mídia. Nesse período, entre os projetos lançados estão a experiência mobile do Estadão, o site da Caixa, o site do Galeão e o aplicativo para a do bem máquina.

CULTURA DE EXCELÊNCIA E DIVERSÃO

Junto com a equipe de recrutamento, Laura também tem o papel de reforçar a cultura organizacional da empresa. “Queremos sempre fazer o melhor. Mas também nos divertimos muito trabalhando porque amamos o que fazemos”, reforça. O ambiente informal que aparece nas fotos e é mostrado no vídeo abaixo comprova a sintonia.

Acreditamos que cada um deve se sentir responsável pelo próprio trabalho, não é algo que precisamos cobrar.

Laura Lessa, Experience Director da Huge

Para trabalhar na Huge, os responsáveis pela contratação acreditam que o candidato deve ter vontade de fazer o melhor trabalho, se desenvolver junto com a empresa e estar aberto para aprender. O processo seletivo envolve a captação de diversos interessados, entrevista e, com as primeiras impressões, o candidato passa por uma segunda conversa onde mostra trabalhos que fez e realiza um exercício técnico. A última etapa é uma conversa com o diretor da área.

Além de se preocupar com a cultura organizacional, a agência tenta não repetir o usual problema do mercado de comunicação na retenção de talentos. “Estamos sempre entrevistando pessoas, não só quando temos uma necessidade urgente. Isso nos permite contratar pessoas incríveis quando temos certeza de que teremos trabalho para elas por um período significativo”, finaliza.

Quer trabalhar na Huge? Confira os trampos disponíveis.

DEIXE UM COMENTÁRIO