Guia de Profissões: Analista de Database Marketing

Guia de Profissões: Analista de Database Marketing | tutano

A área de Database Marketing é responsável por desenvolver modelos estatísticos para melhorar a performance de segmentações, campanhas e projetos, por meio do estudo de comportamento de usuários, Big Data e geração de inteligência de negócios.

Leia também:
» Infográfico: 10 diferenças entre Business Intelligence e Business Analytics
» Guia de Profissões: tudo sobre as profissões de Comunicação e TI
» Um erro clássico das agências de publicidade

Bom, ao menos, no resumo. Confira o que fazem os Analistas de Database Marketing, médias salariais, requisitos mais solicitados e o mercado de trabalho na área no nosso Guia.

 

O QUE FAZ UM(A) ANALISTA DE DATABASE MARKETING?

Os(as) Analistas de Database Marketing atuam em três áreas principais: coleta e tratamento de informações, análise, geração de inteligência e manutenção de dados. É claro que suas responsabilidades vão além disso, mas vamos começar por elas.

Na etapa de coleta, cabe a esses profissionais avaliar se a empresa tem estruturas de recolhimento de dados relevantes para a área, integrando dados primários (próprios) de diferentes sistemas com os de terceiros (adquiridos por empresas especializadas ou pelo próprio mercado). Para isso, ele(a) pode trabalhar em parceria com Analistas de Business Intelligence, profissionais de MídiaAdministradores(as) de Banco de Dados (DBA) ou outros profissionais da área de Tecnologia responsáveis por gestão de banco de dados. 

Em seguida, ele avalia quais informações são realmente adequados para análise, como taxas de aberturas, cliques, segmentações pré-existentes, desconsiderando o que for irrelevante ou dados comprometidos. E organiza de forma que possam ser utilizados para melhorar as ações de marketing da empresa. Com esses dados, é possível calcular importantes índices como Customer Lifetime Value (CLTV), Customer Acquisition Cost (CAC) e Recência, Frequência e Valor (RFV). 

Mas não é só de índices que vive o Database Marketing, muito pelo contrário. Eles são a base para desenvolver modelos estatísticos, prever comportamentos e sugerir melhorias. Isso tudo acontece na geração de inteligência, que ajuda no agendamento e planejamento de campanhas, realização de testes, segmentações personalizadas, criação de relatórios e indicadores específicos, além de trazer insights como programas de vantagem, fidelidade e ações direcionadas.

Por fim, na manutenção, esses profissionais mantém bases de dados “saudáveis”, atualizando fontes e cruzamento de dados, garantindo que haja precisão e fidelidade nas correspondências encontradas.

 

QUANTO GANHA?

Os(as) Analistas de Database Marketing ganham, em média, salários entre R$ 4.000 e R$ 5.500. Estagiários na área recebem bolsas maiores do que os estagiários de Marketing, mas na média dos estagiários de tecnologia, com média entre R$ 1.500 e R$ 2.000. Cargos de grande responsabilidade, como coordenadores, líderes, e profissionais sêniores tem salários que podem chegar a R$ 7.000.

 

PERFIL E CARACTERÍSTICAS DO PROFISSIONAL

Profissionais da área de Database Marketing devem ter grande afinidade com números, análises, relatórios, e geralmente são graduados em Matemática, Estatística ou cursos afins. 

Entre os requisitos comportamentais, destacam-se:

  • Detalhismo;
  • Organização ímpar;
  • Proatividade, paciência e persistência;
  • Forte habilidade de resolução de problemas;
  • Perfil lógico e analítico.

Por fim, é muito solicitado que tenham conhecimento em inglês e/ou espanhol, e ferramentas como Tableau. Alguns cargos mais altos requerem conhecimentos em bancos de dados, CRM, Web Analytics e noções em alguma linguagem de programação.

 

MERCADO DE TRABALHO

O sonho de toda a empresa é ter profissionais que analisem os esforços atuais, criem inteligência com dados da empresa ou de terceiros, reduzindo custos, otimizando recursos e garantindo resultados melhores em toda a empresa. Com a tecnologia de dados e inteligência de negócios avançando, não é novidade que esta profissão esteja crescendo. 

Porém, é preciso ficar atento às tendências: por ser uma área consideravelmente “nova”, muito do que se sabe ainda está sendo explorado. Então, novas tecnologias, plataformas e ferramentas surgem a todo o momento. É importante dominar esses novos recursos e se adaptar às mudanças para não ficar para trás.

Confira vagas na área de Database Marketing

 

DEIXE UM COMENTÁRIO