7 erros comuns de quem está procurando emprego, segundo os próprios recrutadores

7 erros comuns de candidatos, segundo recrutadores

Durante a busca por um trampo ideal, sempre procuramos fazer o nosso melhor nas candidaturas: ter o melhor CVcarta de apresentação, perfil e tudo mais. Mas, muitas vezes, podemos cometer pequenas gafes, sem perceber, que prejudicam nossa candidatura, e a visão do recrutador sobre nós.

Leia também:
» O que um ano de rejeições de emprego me ensinaram sobre me apresentar
» Dicas para melhorar seu currículo
» Como fazer uma análise de performance de suas candidaturas

Para te ajudar a evitar esses erros, entrevistamos responsáveis pelo recrutamento de empresas como Martin Luz, w3hausf.biz, além de reunir dezenas de feedbacks de recrutadores que anunciaram suas vagas no trampos, e chegamos aos 7 principais de erros comuns de candidatos.

Confira:

1. Se candidatar sem preencher os requisitos

O item que venceu disparado como o maior turn off dos recrutadores em relação aos candidatos: profissionais que preenchem candidaturas para vagas que não se qualificam, por não atender aos requisitos do cargo ou por serem de áreas completamente diferentes.

Se coloque no lugar do recrutador. Você tem uma vaga aberta para um determinado cargo, um tempo curtíssimo para preenchê-la e centenas de currículos para avaliar. Você veria com bons olhos os candidatos interessados na sua empresa, mas que lotaram sua caixa de entrada de CVs fora do perfil?

Enviar seu currículo em momentos inoportunos ou em qualquer nova oportunidade que a empresa abrir só vai queimar seu filme, te marcando como um candidato ruim ou soando como um ato “desesperado”.

Por outro lado, se você não atende a todos os requisitos e mesmo assim acredita que seria ideal para a vaga, aí vai uma dica:

Se você sabe que não tem a experiência ou alguma habilidade solicitada, reconheça isso e explique por que, no seu ponto de vista, você pode ser ideal para a vaga. Se não fizer isso, o recrutador vai só pensar que você mandou a mesma aplicação genérica para várias vagas, ou não prestou atenção.

Larissa Magrisso da w3haus

Claro que você não deve desistir de trabalhar na empresa dos seus sonhos. Para matar dois coelhos de uma cajadada só, você pode deixar seu currículo no Banco de Talentos da empresa em questão ou enviá-lo (acompanhado de uma baita de uma candidatura, claro) diretamente ao responsável por recrutamento.

 

2. Desatenção na candidatura

Quando digo desatenção, não é no sentido de falta de cuidado, de preocupação ou descaso – muito pelo contrário. Ao enviar dezenas de candidaturas por dia, é comum se confundir, se esquecer ou até anexar o arquivo errado. Então, para evitar gafes ou problemas, é importante tomar cuidado com os seguintes fatores antes de enviar:

Resultado de imagem para job application gif

  • Currículo ou portfólio desatualizados

Na sua carta de apresentação, você menciona que trabalhou como Gerente de diversos projetos grandes, ou que atuou em grandes contas realizando compras de mídia de mais de R$ 100k mensais…. Mas cadê essa informação no seu CV?

Quando a experiência, formação ou cursos são recentes, é comum não se lembrar de colocar essas informações novas. Porém, seu CV e as informações contidas na carta de apresentação precisam bater – caso contrário, pode parecer invenção.

No caso dos profissionais de Criação e Design, a importância de manter o portfólio atualizado é ainda mais evidente, já que, muitas vezes, ele conta até mais que o CV para os recrutadores.

 

  • Erros de português

Sua candidatura é como o recrutador vai conhecer o mais essencial de você: quem é, o que faz, onde se formou… e que tipo de pessoa você é, de acordo com o que e como você escolheu dizer tudo isso.

Se você demonstra cuidado para entregar uma candidautra impecável, é um sinal de que você é uma pessoa atenta a detalhes, dedicada, comprometida e que preza pela qualidade do que faz. Se entrega algo com erros, mas se diz perfeccionista, parece contraditório aos olhos do recrutador, não é mesmo?

Claro que um erro ou outro podem passar despercebidos, mas os frequentes ou que “assassinem” o português desanimam qualquer um. Então, a dica é: revise! Revise mil vezes, se for necessário, ou peça para amigos, familiares ou colegas darem aquela olhada antes de enviar.

 

  • Não preencher as perguntas ou testes obrigatórios

Algumas candidaturas são demasiadamente longas, mas de nada adianta preencher as perguntas de qualquer jeito. Se as perguntas estão sendo feitas, é porque o recrutador precisa delas para avaliar se você tem o perfil ideal para o cargo.

Recebemos relatos, algumas vezes, de candidatos que preenchem perguntas obrigatórias com um único caractere – por exemplo, um ponto – já que não é possível enviar sem preencher todos os campos. Isso soa para o recrutador como alguém que não dá a importância adequada para o processo seletivo e, 99.999% das vezes, eles são descartados.

Então, se você estiver sem tempo ou disposição para preencher, salve o link para depois!

 

  • Enviar a mesma candidatura para TODAS as oportunidades

Deixa eu te contar: dá pra saber quando uma carta de apresentação é só um texto copiado e colado repetidamente. Até porque, a maioria delas é curta e genérica, contando informações que poderiam facilmente ser vistas no CV. No trampos, as primeiras linhas da sua carta de apresentação são o que te destacam da concorrência. Então, se ela é comum demais, o recrutador pode nem ver o resto da sua candidatura. (Saiba como o recrutador recebe suas candidaturas)

Expor com as suas próprias palavras porque se interessou pela vaga, o que curte na empresa ou quais valores têm em comum, por que seria o candidato ideal e quais qualificações justificam isso, aumentam muuuito suas chances de sucesso :)

» Confira algumas dicas pra fazer uma carta de apresentação incrível!

Além disso, se você tem muitas qualificações e experiências em áreas muito diferentes (num exemplo bem esdrúxulo, Design, Marketing e Programação), o ideal é fazer um CV para cada um dos seus objetivos profissionais. Assim, não parece que você só tentou encher linguiça, que sabe só um pouco de tudo ou que está dando tiro para todo lado se candidatando nas vagas.

 

  • Erro ao anexar o CV

Notas fiscais, recibos, contas a pagar… tudo isso já foi anexado no lugar de CVs em candidaturas recebidas por recrutadores aqui no trampos. É um erro que pode acontecer com qualquer um, mas que deve ser evitado a todo custo!

Nomeie o arquivo do seu CV de uma forma que você perceba facilmente se anexar o errado (por exemplo “CV – Seu nome”), e sempre dê aquela conferida antes de enviar.

Resultado de imagem para job apply gif

 

3. Falta de informações

Você está procurando vaga de estágio, mas não coloca a graduação que está cursando e o ano de conclusão? Ou teve diversas experiências, mas inclui só o nome de cargos e da empresa? Manja tudo de pacote Adobe mas menciona só uma ou outra habilidade, todas com as classificações padrão do trampos? (5 de 10 ⭐)

Talvez seja aí que você esteja pecando. Sempre inclua, além dessas informações, as competências desenvolvidas, atividades desempenhadas nos empregos anteriores e o período esteve naquele determinado cargo. Lembre-se: quanto mais informações completas você fornecer, mais fácil será o recrutador reconhecer o quão adequado é para a vaga.

Outra coisa que não pode faltar são os dados de contato atualizados, incluindo telefone, e-mail e endereço. Afinal, de nada adianta conseguir o trampo e o recrutador não conseguir te avisar!

 

4. Não ir a entrevista – e não dar qualquer satisfação

Mesmo que você tenha desistido da oportunidade, ou tenha problemas que te impeçam de ir à entrevista, o feedback ao recrutador é importantíssimo para que ele não perca tempo esperando por um candidato que não virá.

Se você pensa que “fica feio desistir de uma vaga” ou que não saberá dar explicações suficientes, pense que é muito pior se não disser nada e simplesmente faltar. Aos olhos dos recrutadores, isso demonstra irresponsabilidade, falta de empatia e de comprometimento. Dificilmente você terá outra oportunidade naquela empresa!

Então, mande um e-mail, telefone, mande um zap ou até sinal de fumaça com a maior antecedência possível! E, não se esqueça de agradecer pela oportunidade ;)

 

5. Mentira

Nem sempre dá pra saber quais candidatos são perfeitos só pelo papel, mas até que é bem fácil identificar uma mentira. Desde aquela aumentadinha no que você exercia no último emprego, dizer que tem inglês fluente estando no nível intermediário ou até tomar créditos por trabalhos que não fez – tudo isso é verificável.

Mesmo que não seja no currículo, a mentira pode ser descoberta na entrevista, em dinâmicas de grupo, em testes práticos ou checando com antigos empregadores. E vai te marcar para sempre como uma pessoa desonesta. Evite a todo custo!

Resultado de imagem para lie gif

 
 
 
 
 

6. Falta de preparação na entrevista

Ao chegar na entrevista, o nervosismo toma conta. E isso é normal! Mas não podemos deixar a ansiedade nos dominar nessas situações. É importante manter a calma, para conseguir dar o melhor de si e manter uma postura que te leve ao trampo dos sonhos.

» Confira algumas dicas para se preparar para a entrevista em menos de 30 minutos.

Alguns erros comuns que podem ser causados pelo nervosismo são não olhar para o entrevistador enquanto fala, gaguejar e até mesmo falar algo que não deveria.

 

IMPORTANTE: Faça a sua lição de casa.

Não adianta dizer que sempre sonhou em trabalhar em uma determinada empresa, mas não saber responder nenhuma pergunta que o recrutador faz. Pesquise um pouco sobre a história da empresa, seus projetos, quem são seus clientes, mas, principalmente, seus valores e missão.

» Confira as 31 perguntas mais comuns na entrevista

Não é só a sua postura dentro da sala com o entrevistador que conta. Então, trate todos no local com respeito e profissionalismo.

 

 

7. Falar mal de antigos colegas, empregadores ou gestores

O antigo emprego pode ser ter sido uma experiência incrível, ou muito desagradável. Um erro comum apontado por recrutadores é de candidatos que, durante a entrevista, falam muito mal de antigos colegas, empregadores e gestores constantemente.

Afinal, ninguém ia gostar de trabalhar com alguém que, ao sair da empresa, não poupa palavras para falar das pessoas com quem trabalhou. Chorar demais as pitangas sobre isso ou criticá-los demasiadamente pode dar a entender que o candidato é alguém que não assume as próprias responsabilidades e culpa os outros por tudo.

Resultado de imagem para trashtalk gif

Independentemente dos problemas que enfrentou no seu cargo anterior, sempre é possível afirmar que aprendemos muito com isso. Tente transformar conflitos anteriores em coisas positivas para você, e que possam ser valorizadas por recrutadores.

» Saiba como responder sobre conflitos que você enfrentou no trabalho em uma entrevista

Ah, e cuidado: o recrutador pode checar com eles referências sobre você. Então, tudo o que você disser pode ser usado contra você (literalmente).

 

Espero que essas dicas te ajudem a evitar erros comuns de candidatos e a conquistar o trampo dos sonhos!

Atualize seu CV e configurações do perfil!

Qualquer dúvida, pode contar comigo :)

DEIXE UM COMENTÁRIO