web designer

O design está presente em diversos momentos do nosso dia a dia, seja na arquitetura da cidade, nos carros e até nos aparelhos eletrônicos. Quando pensamos em tecnologia, o cuidado com o design vai além do produto físico, já que tanto o visual quanto a estrutura são essenciais em sites e aplicativos. E assim temos o Web Designer, profissional que cria interfaces e desenvolve aplicações web.

Leia também:
» Infográfico: elementos e princípios do Design
» 7 erros sobre a criatividade e como potencializá-la
» 101 filmes para inspirar (designers, criativos, jornalistas e curiosos)

A informação sempre foi o foco principal da internet, principalmente quando ela dava seus primeiros passos. Naquela época, pouco se pensava sobre a aparência das páginas. Boa parte dos sites apresentava apenas textos e quase nenhuma imagem – lembrando que uma imagem levava vários minutos para carregar completamente.

Com o passar da década de 90 e a chegada dos anos 2000, as páginas se tornaram mais dinâmicas, buscando se aproximar do usuário. Nesse período, Web Designers conheceram o Flash, CSS e JavaScript, linguagens essenciais para a evolução e construção da internet que utilizamos hoje.

Atualmente é fácil perceber como os sites estão mais minimalistas, sem intervenções que atrapalhem o grande protagonista da web: o conteúdo. Quer dizer, Web Designers estão trabalhando para que o conteúdo chegue até o usuário da maneira mais interessante possível. Infográficos são ótimos exemplos desse movimento que une conteúdo e design para atrair cada vez mais pessoas.

O QUE FAZ?

Num primeiro momento, pensamos que o Web Designer é o profissional responsável pela criação de sites. Na verdade, ele atua no desenvolvimento de peças relacionadas à internet: banners, e-mails marketing, newsletters, hotsites, landing pages, etc. Tratamento de imagens e criação de GIFs animados também fazem parte do portfólio do Web Designer.

É importante lembrar a diferença entre Web Design e Desenvolvimento Web. Mesmo que alguns designers desenvolvam aplicações web, o foco desse profissional é a criação de interfaces que ofereçam qualidade de navegação ao usuário.

Por isso, conhecimentos em design responsivo e flat design são requisitos muito pedidos pelas empresas. Interfaces responsivas facilitam a navegação porque são criadas para se adaptar a qualquer tamanho de tela. Assim, o usuário sempre terá acesso àquele conteúdo, seja via mobile ou desktop. Já a tendência do flat design preza pela simplicidade dos elementos. Quer dizer, novamente o foco está no conteúdo, que será mais facilmente assimilado quando apresentado num layout mais limpo.

QUANTO GANHA?

Conforme os dados das oportunidades divulgadas no trampos.co, a faixa salarial de um Web Designer Júnior varia entre R$ 1.000 e R$ 2.500. Já a bolsa para estagiários normalmente é de R$ 1.500. O salário para profissionais de nível Sênior pode chegar a R$ 5.000.

PERFIL E CARACTERÍSTICAS DO PROFISSIONAL

Como outras profissões relacionadas à arte, espera-se que o profissional tenha um perfil criativo e inovador. É essencial estar disposto a colocar novas ideias em prática, acompanhar tendências e avaliar se o uso delas agrega valor à sua criação.

O Web Designer deve ter ótimo senso artístico e habilidade para compor elementos de maneira harmoniosa. O constante trabalho com imagens exige pleno domínio de softwares do pacote Adobe, como Photoshop, Illustrator e InDesign. O WordPress é bastante utilizado na criação de sites e landing pages, o que faz com que ele seja uma ferramenta fundamental para o profissional.

Apesar do meio digital abraçar candidatos autodidatas, algumas empresas exigem formação em Web Design, Design, Desenho Industrial ou Publicidade. Para se destacar, o ideal é ter boas noções de programação front-end (CSS, HTML5 e JavaScript), usabilidade e Arquitetura de Informação. Além disso, ter senso estético e conhecer os princípios do marketing contribuem muito para o sucesso do profissional.

MERCADO DE TRABALHO

Vivemos um momento muito promissor para as profissões ligadas ao mercado digital. De acordo com um levantamento feito pelo trampos.co em dezembro, Web Designer foi a 3ª função mais procurada pelas empresas em 2015.

O grande desafio dos Web Designers é entender o mundo digital e acompanhar as rápidas mudanças da área. O mercado de trabalho busca profissionais que não tenham dificuldade para aprender novas linguagens e tendências.

Adaptação é a palavra-chave. O Web Designer deve adaptar-se ao meio em que vive e trabalhar de acordo com o momento presente, pensando no futuro. O design também deve ser adaptado para que seja compatível à mídia e ao público desejados.

Colabore com esse material e com os futuros profissionais compartilhando suas experiências nos comentários abaixo. Veja mais posts sobre Guia de Profissões.

Confira os trampos na área de Web Design

DEIXE UM COMENTÁRIO